Incêndio no Vale do Capão é apagado; chamas persistem em Ibicoara

Caso novos focos de incêndio não reapareçam, o trecho interditado na Cachoeira da Fumaça pode ser liberado para visitação sem riscos

Informações Correio24horas
(Foto: Reprodução/Jornal da Chapada)


O incêndio que atingia o Vale do Capão, no município de Palmeiras, região da Chapada Diamantina, já foi debelado. Segundo Alexandre Presto, da Associação de Condutores de Visitantes do Vale do Capão (ACV-VC), o fogo foi controlado na tarde de sábado (19), mas a região está em processo de rescaldo para evitar que novos focos apareçam.
"Estamos fazendo o monitoramento de 48h, mas até o momento o fogo não reacendeu. Hoje o dia foi tranquilo. Estamos tentando fazer o máximo possível para apagar o fogo que surge nessa área, mas há questões naturais que não dão para controlar", disse ao Correio.
Ainda de acordo com Presto, apesar da região não ter mais fogo, a orientação é de que os visitantes evitem fazer trilha até que as chances de um novo incêndio sejam excluídas. No sábado, os brigadistas chegaram a interditar a trilha da Cachoeira da Fumaça. "Nossa orientação é por medida de segurança. Nós não podemos proibir que ninguém suba. Hoje um grupo subiu com um guia, mas ele tem consciência da situação", explicou.
Para o brigadista, caso novos focos de incêndio não reapareçam, o trecho interditado pode ser liberado para visitação sem riscos. "O fogo tá perdurou esse tempo por conta do período seco. Estou aqui há 23 anos e lugares que nunca queimaram, estão queimando neste ano", lamenta. Segundo o Parque Nacional da Chapada Diamantina, o fogo na região do Machombongo, no município de Ibicoara, continua.

Multa ao Estado
O secretário estadual do Meio Ambiente Eugênio Spengler entrou em defesa, neste domingo (20) pela atuação do Governo do Estado no combate ao incêndio da Chapada Diamantina. A reação de Spengler foi por conta do pedido da Defensoria Pública para que a Justiça Federal executasse a multa diária de R$ 10 mil por dia ao Estado e a União por descumprimento da determinação da Justiça Federal, em relação ao fornecimento de material para combater os incêndios.
"O trabalho tem sido intenso e conjunto em defesa da Chapada Diamantina. Convido os representantes das defensoria públicas para acompanhar a nossa atuação na região. Lá, eles vão constatar que só temos um inimigo: o fogo. Estamos trabalhando em parceria e, neste momento, precisamos somar ainda mais esforços. Conto com o apoio de todos", comentou.
Segundo o secretário, cerca de R$ 15 milhões já foram investidos na Operação Bahia sem Fogo. "Não podemos deixar de aplicar mais recursos no combate às chamas para pagar esse tipo de multa, seria um contra-senso", acrescentou Spengler.
Seis aviões, cinco helicópteros, 110 bombeiros militares e 55 brigadistas voluntários permanecem atuando nas regiões afetadas pelo fogo. Neste mês, além da contratação de novas aeronaves e veículos terrestres e do envio de bombeiros, o Governo do Estado investiu R$ 500 mil na compra de equipamentos individuais de segurança e de combate ao fogo.
Compartilhar Google Plus

Caixa de comentários

0 Comentários:

Postar um comentário