Incêndio na Chapada Diamantina, na Bahia, tem três novos focos

Fogo surgiu no Morro do Ouro, em Barra da Estiva, e em serras de Lençóis.
Locais têm importância ecológica, aponta o chefe do Parque Nacional.


Informações G1 BA
Três novos focos de incêndio surgiram no sábado (12) na região da Chapada Diamantina, de acordo com o chefe do Parque Nacional, César Gonçalves. O fogo começou a atingir a vegetação de Morro do Ouro, no município de Barra da Estiva, e nas serras Cravada e das Paridas, em Lençóis. “[Os focos] são fora do Parque Nacional, mas são regiões vizinhas e com importância ecológica”, destacou César Gonçalves.
Na Chapada Diamantina novo foco de incêndio atinge Morro do Ouro, em Barra da Estiva (Foto: Divulgação)

As trilhas que dão acesso à Cachoeira da Fumaça, em Palmeiras; Gruta do Lapão, em Lençóis; Fumacinha e Véu de Noiva, em Ibicoara, continuam indisponíveis para visitação neste domingo (13).
“Anteontem [sexta-feira,11], a situação ficou muito crítica. Ontem [sábado, 12] à noite controlamos e hoje [domingo] a situação ainda se mantém sob certo controle. Não tem foco extinto, ainda tem muito fogo, mas tem muita gente trabalhando no combate às chamas”, considerou o chefe do Parque.
Ele diz que o incêndio na região de Ribeirão, em Lençóis, é considerado um dos mais críticos.
“No Lapão, em Lençóis, o incêndio é considerado controlado. Já na Serra da Larguinha e na Cachoeira da Fumaça, apesar de sob controle, ameaça voltar”, informou. Em Ibicoara, o grande foco que havia na região de Machombombo foi controlado, mas ainda persistem os focos em Baixão e Rio de Bóia.
Fogo na região de Lençóis, Chapada Diamantina (Foto: Brigada de Resgate Ambiental de Lençóis)
Fogo na região de Lençóis, Chapada Diamantina
(Foto: Brigada de Resgate Ambiental de Lençóis)
Equipamentos
Para atender os brigadistas voluntários que atuam no combate ao incêndio na Chapada Diamantina, o governo estadual anunciou que irá entregar Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) no valor de R$ 500 mil.
O material inclui luvas, máscaras, foice, abafadores, mochilas costais, facões, foices, pás, enxadas e fardamento. Parte dos equipamentos será entregue para os representantes das brigadas, no grupamento do Corpo de Bombeiros de Lençóis, neste domingo (13).
Situação climática
Não há previsão de chuvas significativas na Chapada Diamantina pelo menos até a quarta (16), segundo o metereologista Heráclio Alves, do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema). "Se tiver, será bem fraca e passageira", contou. O clima continua seco, a temperatura alta e a umidade baixa. Tudo isso por conta de uma massa de ar quente e seco.
"Isso impede a formação de nuvens e a ocorrência de chuvas. A massa se intensifica mais pela influência do El Niño. A frente-fria que avança do sul do país não consegue romper a massa de ar seca. Com isso, ela bloqueia, fica parada, ou se desloca para o oceano", disse. Alves explicou que a massa cobre todo o estado e que não é comum, nessa época do ano, a falta de chuva.
Ocupação hoteleira cai
Apesar da proximidade das festas de fim do ano, como o réveillon, a farta rede de hospedaria sente a redução do número de visitantes. O G1 BA procurou alguns dos principais hotéis e pousadas, e parte teve baixa de até 50% nas reservas.
Compartilhar Google Plus

Caixa de comentários

0 Comentários:

Postar um comentário