Palmeiras decreta estado de emergência devido aos incêndios que atingem o Vale do Capão

Cerca de 1.500 pessoas vivem no Vale do Capão, segundo informou a Prefeitura de Palmeiras

Informações Correio24horas
O município de Palmeiras, na região da Chapada Diamantina, decretou estado de emergência nesta sexta-feira (11) devido aos incêndios florestais que atingem a localidade do Vale do Capão. O decreto deve ser publicado ainda nesta sexta-feira (11) no Diário Oficial do Município. 
"Decretamos estado de emergência para conseguir maior apoio dos governos do Estado e Federal", explicou a secretária de governo, Diamile Novaes. Ainda segundo a secretária, o prefeito do município Adriano de Queiroz Alves viajou para Salvador hoje para tentar uma reunião com o secretário do Meio Ambiente do Estado da Bahia, Eugênio Spengler. "Ele vai tentar falar com o secretário para formalizar o pedido de ajuda ainda hoje", afirma.
Incêndio no Vale do Capão na madrugada desta sexta-feira (11) (Foto: Reprodução/Associação de Condutores do Vale do Capão)
Incêndio no Vale do Capão na madrugada desta sexta-feira (11) (Foto: Reprodução/Associação de Condutores do Vale do Capão)

Com uma população de cerca de 1.500 pessoas, o distrito de Caeté-Açu, conhecido popularmente pelo nome de Vale do Capão, é a região do município de Palmeiras que mais tem sofrido com os incêndios florestais. Conforme Novaes, a prefeitura tem auxiliado os brigadistas om um carro-pipa, logística, materiais e alimentação. "O município é muito pequeno. Não temos a estrutura de um Corpo de Bombeiros, por exemplo. Utilizamos os bombeiros de Lençóis", explica. 
Atualmente, segundo o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), há dois focos grandes em Palmeiras: um na região da Cachoeira da Fumaça e outro nas proximidades da Cachoeira do 21. "Os dois focos estão muito fortes e preocupantes", conta o chefe do Parque Nacional da Chapada Diamantina, César Gonçalves. 
Na manhã desta sexta-feira, brigadistas voluntários fizeram um aceiro no Vale do Capão, ou seja, a retirada da mata no terreno em volta da cidade para impedir que o fogo se propague. "Só o aceiro pode segurar o fogo. Porque se chegar aqui, as chamas diminuem e dá para a gente apagar. Se não der certo, a gente não tem mais o que fazer", comentou Tairo Augusto Ribeiro, chefe da brigada voluntária do Capão. 
Ainda por causa dos incêndios, a trilha que dá acesso à Cachoeira da Fumaça segue interditada. A trilha foi interditada na última terça-feira (8) devido às altas temperaturas no local. A medida foi tomada em parceria pelo ICMBio, que administra o Parque Nacional da Chapada Diamantina, e pela Associação dos Condutores de Visitantes do Vale do Capão (ACV-VC).
Compartilhar Google Plus

Caixa de comentários

0 Comentários:

Postar um comentário