Visitação de quatro atrações da Chapada Diamantina é suspensa

Decisão foi tomada como medida de segurança por causa dos incêndios.
Foco que gera maior preocupação acontece na região de Ibicoara.


Informações G1 BA
Vegetação foi afetada por incêndio nas proximidades do Morro do Pai Inácio, na Chapada Diamantina. (Foto: Portal Chapada)
Vegetação foi afetada por incêndio nas proximidades do Morro do Pai Inácio, na Chapada Diamantina. (Foto: Portal Chapada)

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) anunciou que, desde a terça-feira (8), quatro atrações do Parque Nacional da Chapada Diamantina estão com visitação suspensa por medida de segurança devido aos incêndios na região. Ainda de acordo com o ICMBio, na manhã desta quarta-feira (9), o foco de incêndio que gera maior preocupação acontece na região de Ibicoara, próximo às cachoeiras de Fumacinha e Vel de Noiva.

Cachoeira da Fumaça é um dos principais cartões-postais da Chapada Diamantina (Foto: José Raphael Berrêdo / G1)
Cachoeira da Fumaça é um dos principais
cartões-postais da Chapada Diamantina
(Foto: José Raphael Berrêdo / G1)
Durante um período indeterminado, as trilhas que dão acesso à Cachoeira da Fumaça, no município de Palmeiras, Gruta do Lapão, em Lençóis, Fumacinha e Vel de Noiva, em Ibicoara, não estão disponíveis para visitação.
A trilha para a Cachoeira da Fumaça já havia sido suspensa no último fim de semana, mas foi liberada para visitação na segunda-feira (7) e voltou a ser suspensa na terça. 
Segundo o ICMBio, a decisão foi tomada com base nos focos de incêndio que estão acontecendo próximo aos atrativos que foram alvos de suspensão. O instituto ponderou que esse não é o momento mais adequado para visitação. No entanto, o instituto informou que o parque tem outras cachoeiras e trilhas que estão aptas à visitação. Dessa forma, quem estava se preparando para visitar a região não precisa cancelar a programação.
Patrimônio devastado
Somente em novembro, 7.900 hectares do Parque Nacional da Chapada Diamantina foram destruídos por incêndios. Em 2015, foram quatro grandes episódios de destruição pelo fogo, e a área total afetada no espaço de preservação ambiental que abrange seis municípios é de aproximadamente 15 mil hectares.
A destruição de orquídeas, a morte de animais e impacto sobre as nascentes são apontados como principais consequências.
Após análise de imagens de satélites, os dados atualizados sobre a área atingida foram divulgados no dia 2 de dezembro por César Gonçalves, chefe do parque, que tem extensão total de 152 mil hectares. "Todos os focos são resultado da ação humana. Não sabemos entretanto quais as motivações", afirmou.
Localizada no Centro da Bahia, a Chapada Diamantina é apontada pela Superintendência de Fomento ao Turismo (Bahiatursa) como coração do estado. Embora vital, a região está ferida. O Rio Paraguaçu, por exemplo, responsável por parte do abastecimento das regiões metropolitanas de Salvador e Feira de Santana, sofre com os impactos do fogo.
“A Chapada é uma caixa d´água, podemos chamar assim. Aqui nascem muito rios. Um deles é o Rio Paraguaçu, que abastece grande parte da região metropolitana de Salvador e da região metropolitana de Feira de Santana. Cerca de três milhões e 500 mil pessoas são abastecidas por ele [nessas localidades]”, explicou o secretário.
Forte incêndio atingiu região da Chapada em novembro (Foto: Edmar de Lima de Carvalho/ICMBio)
Forte incêndio atingiu região da Chapada em novembro (Foto: Edmar de Lima de Carvalho/ICMBio)

Compartilhar Google Plus

Caixa de comentários

0 Comentários:

Postar um comentário