Incêndio na Chapada atinge ao menos 2 mil hectares, diz secretário

Fogo atinge principalmente cidades de Lençóis e Palmeiras, na Bahia.
Clima seco, sem chuvas, além de ventos aumentam extensão do incêndio.


Informações G1 BA
Incêndio destrói área na Chapada Diamantina (Foto: Dimitri Argolo Cerqueira)
Incêndio destrói área na Chapada Diamantina (Foto: Dimitri Argolo Cerqueira)

O incêndio que atinge a Chapada Diamantina, na Bahia, já chega a uma extensão de ao menos dois mil hectares, de acordo com estimativa do secretário do Meio Ambiente do Estado da Bahia, Eugênio Spengler. “É uma área bastante vasta, com sensibilidade ambiental muito grande, destruição da vegetação e da fauna local”, disse ao G1 na manhã desta segunda-feira (16).
O fogo atinge principalmente as cidades de Lençóis e Palmeiras. Segundo o secretário, 105 pessoas atuam no combate às chamas, entre eles 53 bombeiros militares e 52 brigadistas da Chapada.
São seis aviões - quatro do governo do Estado e dois do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) - e dois helicópteros que prestam apoio operacional. Ainda são aguardados para chegar nesta segunda-feira dois aviões da Força Aérea Brasileira (FAB).
“Dia após dia, estamos conseguindo gradativamente dirimir as incidências e estabelecer o controle em pontos estratégicos. No momento, está controlado o fogo no Pai Inácio, no acesso ao Vale do Capão e perto da BR-242. Não há ameaça de atingir casas. Obviamente, que precisa ter monitoramento porque pode voltar”, avalia o secretário.
O secretário afirma que ainda há situações críticas, como a localidade de Mucugezinho, entre Lençóis e Palmeiras, e no Barro Branco. Eugênio Spengler diz também que o incêndio causou destruição de nascentes dos rios, o que compromete a qualidade da água que chega à população.
Clima
O ICMBio informou que os brigadistas encontraram, nesta segunda-feira, situação mais favorável de combate aos incêndios florestais, com nebulosidade, aumento da umidade relativa do ar e da pressão atmosférica, indicando a proximidade do período das chuvas.
“Agradecemos o apoio que temos recebido de todos, mas não podemos admitir para uma operação que envolve riscos a presença de pessoas sem treinamento adequado e sem equipamento de proteção individual (EPI)”, explicou, por meio de comunicado, o chefe interino do Parque Nacional da Chapada Diamantina, Cezar Gonçalves.
“Neste momento, o que temos pedido às pessoas é que no ajudem de outras formas, como doando lanternas de cabeça para o ICMBio ou dando apoio logístico e material para as brigadas que nos auxiliam”, completou.
O secretário de Meio Ambiente de Lençóis, Andrés Iglesias, informou que o fogo está indo em direção ao córrego do rio Mandassaia, que abastece o município. “A comunidade está protegida. Estamos com 40 homens na região e estamos com reserva para evacuar caso necessário”, disse.
Em Palmeiras, o titular da secretaria de Meio Ambiente, Aruanã de Lucas, disse que são 10 km de linhas de fogo na região. “Tiveram alguns focos descendo para casas e povoados isolados e priorizamos o combate nessas regiões. Estamos sofrendo muito com a fumaça. O clima está muito seco e estamos desesperadamente esperando a chuva”, revelou.
Compartilhar Google Plus

Caixa de comentários

0 Comentários:

Postar um comentário