Chuva ajuda a controlar novo incêndio florestal que atingiu vegetação em Rio de Contas na Chapada Diamantina - Comando Brasil

Chuva ajuda a controlar novo incêndio florestal que atingiu vegetação em Rio de Contas na Chapada Diamantina

Conforme relatos de moradores e de brigadistas que atuaram nos combates, as chamas estavam fora de controle e atingiram ponto turístico do município chapadeiro.

Informações Jornal da Chapada
O novo incêndio foi identificado na última sexta-feira (Foto: Divulgação)

As chuvas que caíram neste domingo (24) em alguns municípios da Chapada Diamantina ajudaram a conter focos de incêndios florestais e a diminuir o calor intenso. Em Rio de Contas, por exemplo, o fogo atingia vegetação nativa na região do rio da Água Suja e chegou a afetar áreas no Poço das Andorinhas, em Arapiranga, zona rural do município chapadeiro.


Conforme relatos de moradores e de brigadistas que atuaram nos combates, as chamas estavam fora de controle e atingiram outro ponto turístico de Rio de Contas: o poço das Andorinhas, que possui ainda extensa área de vegetação e nascentes. Esse incêndio foi identificado na última sexta-feira (23).

Mais cedo, o Corpo de Bombeiros Militar da Bahia (CBMBA) informou em nota que uma equipe de especialistas em incêndios florestais estava atuando na região de Rio de Contas para conter o fogo que se espalhava rapidamente.


O órgão também mobilizou dois aviões Air Tractor para auxiliar no combate às chamas. Outra equipe de militares está indo para a região. O CBMBA está mobilizando também um helicóptero do Grupamento Aéreo (Graer), da Polícia Militar. Bombeiros e voluntários devem permanecer no local até que o incêndio seja extinto.

Andaraí
Em contato com o Jornal da Chapada, o presidente dos Combatentes a Incêndios Florestais em Andaraí (CIFA), Homero Vieira, disse que as chuvas também ajudaram a extinguir chamas na região da Cachoeira Três Barras.


“O mesmo aconteceu aqui em Andaraí. Dois focos grandes na região das Três Barras, possivelmente provocados por raios, foram extintos pelas chuvas. Não chegamos nem a efetuar combate. Não foi necessário”, conta Vieira.
Compartilhar Google Plus

Compartilhe e comente nas redes sociais

Compartilhar Whats

0 Comentários:

Postar um comentário