Vítima de estupro coletivo, garota de 13 anos é ouvida pela polícia

Três jovens suspeitos de cometer o crime, colegas de infância da vítima, também deverão prestar depoimento nos próximos dias, em Salvador.

Informações G1 BA
Garota foi encontrada desmaiada e levada por familiares para o Hospital Geral do Estado (HGE) (Foto: Reprodução/ TV Bahia)
Garota foi encontrada desmaiada e levada por familiares para o Hospital Geral do Estado (HGE) (Foto: Reprodução/ TV Bahia)

A menina de 13 anos que foi vítima de um estupro coletivo por três colegas de escola em uma praça no Alto de Ondina, em Salvador, foi ouvida pela polícia. A mãe da garota afirmou que a filha ainda está em estado de choque, cinco dias após o crime. "Tá muito difícil pra ela mesmo. Ela não está se alimentando direito. Ela não sorri, não brinca ainda. Tá bem confusa ainda", destacou.

A polícia não divulgou o que a menina disse no depoimento, colhido na sexta-feira (27). Os três jovens suspeitos de cometer o crime também deverão ser ouvidos nos próximos dia.

A mãe da vítima, que prefere não se identificar, disse que os jovens envolvidos no crime eram colegas da garota desde a infância. "Eu quero que aconteça Justiça. Eles são menores [de idade], mas tiveram mente para maquinar o que iria fazer com outra adolescente. Então, eles sabem o que é certo e o que é errado. Eu creio que eles têm que pagar pelo que eles fizeram", destacou.


Caso

Familiares da vítima registraram a ocorrência no posto policial do Hospital Geral do Estado (HGE), na noite de segunda-feira (25), por estupro coletivo. A suspeita é de que ela tenha sido drogada e violentada por adolescentes de 12, 14 e 15 anos.

A mãe da adolescente relatou que a filha chegou em casa nos braços de uma vizinha que a viu na praça desmaiada. A vítima estava sem calcinha, sem sutiã e com as roupas pelo avesso.

A menina, segundo relato da mãe, saiu de casa sem avisar aos familiares, com um do meninos suspeitos, o de 12 anos. Eles foram comemorar o aniversário de outro adolescente que está entre os suspeitos, o de 15 anos. Quando chegaram na praça, dois adolescentes, o de 14 e o de 15 anos já estavam no local.

“Ela disse que os três não falaram nada, só cometeram o ato. Tiraram a roupa dela e começaram a cometer o ato. A vizinha trouxe ela e me deu no portão. Eu nem acreditei. Para mim, ela só estava bêbada, mas ela vomitou duas vezes e continuou desacordada. A gente suspeita que ela foi drogada também", relatou a mãe da garota.

Mãe de vítima de estupro coletivo não quis se identificar (Foto: Reprodução/TV Bahia)
Mãe de vítima de estupro coletivo não quis se identificar (Foto: Reprodução/TV Bahia)

O posto da Polícia Civil do HGE informou que quando a menina chegou à unidade médica, estava sob efeito de drogas. A adolescente recebeu alta do hospital ainda na segunda-feira. Ela está na casa de familiares e é acompanhada por psicólogos.

Segundo a polícia, a jovem foi encaminhada para o Instituto Médico Legal (IML), para realização de exame de corpo de delito para a confirmação do estupro.

A assessoria de comunicação da Polícia Civil confirmou ao G1 que uma ocorrência foi registrada no HGE informando que uma jovem teria sido vítima de estupro, mas que o caso está sob investigação. A menina ainda não foi ouvida pela polícia.
Compartilhar Google Plus

Compartilhe e comente nas redes sociais

Compartilhar Whats

0 Comentários:

Postar um comentário