Itabuna: Professores entram em estado de greve por atraso no pagamento de férias

De acordo com o Sindicato do Magistério Municipal Público de Itabuna (Simpi), os 1.350 professores não retornarão às atividades até que o valor integral seja pago

Informações bahia.ba
(Foto: Divulgação)


O ano letivo começaria hoje na cidade de Itabuna, mas as 93 escolas municipais amanheceram de portas fechadas. Os professores locais aprovaram estado de greve devido ao não pagamento do terço das férias, que estava previsto para ser recebido até o dia 17 de janeiro.

De acordo com o Sindicato do Magistério Municipal Público de Itabuna (Simpi), os 1.350 professores não retornarão às atividades até que o valor integral seja pago. Os decentes pedem ainda a liberação do vale transporte.
“Nossa classe entrou de férias em meados de janeiro e até hoje não recebeu as gratificações constitucionais devidas”, ratifica a presidente do Simpi, Carminha Oliveira. De acordo com ela, somente quando a categoria decidiu entrar em greve, a Secretaria de Educação entrou em contato para sugerir proposta.  “Pagamento parcelado do terço de férias, todavia, decidimos não acatar”, declarou.
Compartilhar Google Plus

Compartilhe e comente nas redes sociais

Compartilhar Whats

0 Comentários:

Postar um comentário