Estudantes baianos são premiados em feira nacional de engenharia

Dois projetos de escolas da rede estadual foram se destacaram na 16ª Feira Brasileira de Ciência e Engenharia

Informações bahia.ba
(Foto: Reprodução/ Secretaria da Educação do Estado)

Dois projetos desenvolvidos nas salas de aula de escolas estaduais na Bahia renderam premiações a estudantes e professores na 16ª Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace), realizada durante esta semana na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP). O resultado foi divulgado na sexta-feira (16).
Os projetos baianos se destacaram pela relevância e alcance social.
O ‘Smartcam: Dispositivo de segurança para ultrapassagem’, do Colégio Estadual Wilson Lins, em Valente, conquistou o Certificado de Incentivo à Pesquisa Tecnológica e Científica da Associação Brasileira de Incentivo Tecnológico e Científico (Abritec) e o Prêmio da Revista InCiência.

Desenvolvido pelos estudantes Ana Letícia Araújo Lima e Saulo Ferreira de Jesus Santana e orientado pelo professor Adaltro José Araujo Silva, o Smartcam trata-se de uma câmera monitor, instalada no retrovisor externo do veículo, que serve de auxílio para o motorista na hora de realizar uma ultrapassagem.
Para a criação do protótipo, foram realizados levantamentos e pesquisas com as polícias Rodoviária Federal (PRE) e Estadual (PRE), que apontaram que mais de 12% dos acidentes que ocorrem no trânsito são decorrentes desse movimento que os motoristas fazem durante a tentativa de ultrapassar.
Já o projeto ‘Desvendando as regiões da Bahia através da criação de mangás’, realizado pelos estudantes Bianca Rodrigues de Oliveira, 18, e Lucas Max Estrela Pinho, 18, e orientado pelos professores Jorge Lucio Rodrigues das Dores e Juciane Cerqueira de Souza do Colégio Edvaldo Brandão Correia, no bairro de Cajazeiras, em Salvador, conquistou o Prêmio Destaque da Associação Brasileira de Incentivo à Ciência (Abric).
O projeto teve como base aulas de campo para a produção de um mangá voltado para as regiões do estado. O objetivo dos alunos foi criar uma ferramenta paradidática para atrair os estudantes a aprenderem assuntos que, muitas vezes, eles não possuem uma proximidade física, permitindo que eles sejam os protagonistas na construção do conhecimento.
Para o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, a conquista mostra como a rede estadual vem se destacando na iniciação cientifica.

“Os estudantes e os professores da rede estadual vêm se destacando em eventos nacionais, como a Febrace, e até em internacionais, mostrando como a escola está cada vez mais voltada para o estudo da ciência direcionada para os problemas que ocorrem ao seu redor. Nós, na secretaria, temos incentivado a iniciação científica justamente com este foco, fazendo com que o conhecimento gerado em sala de aula se volte em benefício das comunidades onde estes jovens vivem”, comentou o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro.
Criadora do projeto ‘Desvendando as regiões da Bahia através da criação de mangá’, Bianca Rodrigues afirma que essa é uma conquista em conjunto. Estou muito emocionada e feliz. Ganhar esta premiação é gratificante por toda a construção do projeto. Eu estou lisonjeada em representar o meu Colégio Edvaldo Brandão Correia e a educação pública da Bahia”, comemora a estudante.

O professor Jorge Lucio Rodrigues também destacou o significado da premiação. “Este prêmio é a recompensa do esforço dos estudantes, professores e da escola e também é uma vitória da educação pública da Bahia, mostrando que nós estamos trabalhando no caminho certo”.
Compartilhar Google Plus

Compartilhe e comente nas redes sociais

Compartilhar Whats

0 Comentários:

Postar um comentário