Bahia registra saldo negativo de postos de trabalho

O resultado negativo decorre da diferença entre 43.439 admissões e 44.585 desligamentos

Informações bahia.ba
(Foto: Divulgação/ GOVBA)


Bahia fechou 1.146 postos de trabalho com carteira assinada em novembro de 2017, segundo estudo do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), nesta quarta-feira (26). O resultado negativo decorre da diferença entre 43.439 admissões e 44.585 desligamentos.
Após eliminação líquida de 6.004 e de 7.547 postos de trabalho no mês de novembro dos anos imediatamente anteriores, o estado ainda exibe registro negativo, mas com redução da intensidade da perda. Porém, o saldo de novembro de 2017 totalizou mais demissões que o de outubro, que foi de -36 postos de trabalho, sem as declarações fora do prazo.

Setorialmente, em novembro, cinco segmentos contabilizaram saldos negativos: Agropecuária (-1.734 postos), Indústria de Transformação (-1.157 postos), Administração Pública (-1.071 postos), Construção Civil (-867 postos), e Serviços Industriais de Utilidade Pública (-185 postos). Em contrapartida, Comércio (+2.989 postos), Serviços (+878 postos) e Extrativa Mineral (+1 posto) admitiram trabalhadores celetistas.
Análise regional – Em relação à geração líquida de postos de trabalho, a Bahia (-1.146 postos) ocupou a nona posição dentre os estados nordestinos e a vigésima segunda no Brasil em novembro de 2017. Na Região Nordeste, além da Bahia (-1.146 postos), mais três estados apresentaram desempenho negativo: Piauí (-544 postos), Maranhão (-303 postos) e Rio Grande do Norte (-137 postos). Em contrapartida, Ceará (+2.861 postos), Alagoas (+1.468 postos), Paraíba (+1.256 postos), Pernambuco (+259 postos) e Sergipe (+44 postos) registraram saldos positivos.
Acumulado dos últimos onze meses: no ano de2017 a Bahia gerou 12.887 novos postos de trabalho, levando em conta a série ajustada, que incorpora as informações declaradas fora do prazo. Este resultado fez com que a Bahia ocupasse a oitava posição no país e a primeira no Nordeste quanto à geração de empregos.
Analisando os dados referentes aos saldos de empregos distribuídos no estado, em novembro de 2017, constata-se que o resultado do emprego foi positivo na RMS e negativo no interior. De forma mais precisa, na Região Metropolitana de Salvador foram criados 1.604 postos de trabalho e no interior foram fechadas 2.750 posições celetistas.
Compartilhar Google Plus

Compartilhar WhatsApp

0 Comentários:

Postar um comentário