1º órgão transportado por avião da FAB sai de Salvador

Dois dias após decreto de Miche Temer, saiu da capital baiana, nesta quinta (9), uma aeronave levando um fígado para Recife

Informações bahia.ba
(Foto: Aeronáutica)

Saiu de Salvador, na noite desta quinta-feira (9), o primeiro órgão transportado por um avião da Força Aérea Brasileira (FAB), desde que o presidente interino Michel Temer assinou, na terça-feira (7), decreto determinando que seja mantido um avião da FAB para o transporte de órgãos, tecidos e partes do corpo humano para fins de transplante.
O órgão trata-se de um fígado de um doador baiano e será encaminhado para o Hospital Português de Recife, em Pernambuco, para salvar a vida de um paciente que estava em primeiro lugar na fila de transplantes.
De acordo com o tenente Caio Cesar Amorim, do 2º Esquadrão de Transporte Aéreo de Recife, a missão chegou em caráter de urgência e ele, acompanhado de mais um tenente, dois pilotos e da enfermeira Rafaela Araújo, saíram da capital pernambucana às 19 horas. “Nós recebemos uma missão de misericórdia por volta de 17h30. É muito gratificante saber que a gente pode estar salvando uma vida, transportando um órgão”, declarou ao bahia.ba.
Da Bahia, quem acompanha o transporte do fígado é a tenente Persia, da Aeronáutica. Ao bahia.ba ela disse se sentir honrada e privilegiada por participar de uma missão pioneira. “É algo inédito e a gente se sente privilegiado e muito honrado em poder cumprir esse tipo de missão de forma pioneira”, disse.
Responsável pela parte administrativa do transporte, a enfermeira Rafaela Araújo relatou que esta é a sua primeira viagem para buscar um órgão em outro Estado. Ela explicou o procedimento: “O órgão fica numa caixa térmica, em um líquido colocado num saco estéril. Colocamos também gelo nessa caixa térmica para fazer o transporte adequado”, pontuou.
Rafaela, que em seu cotidiano trabalhava com o transporte de órgãos para transplantes apenas na capital pernambucana, disse esperar que a aeronave da FAB ajude a salvar muitas outras vidas. “É muito bom saber que estamos trabalhando para salvar uma pessoa que está doente e que sua única alternativa é o transplante. Infelizmente, a gente acaba trabalhando na dor pois para isto acontecer, uma pessoa precisou partir. Mas esta é uma missão, e uma responsabilidade muito grande”, destacou.
Michel Temer – Conforme o decreto assinado pelo presidente interino, a aeronave da FAB deve estar disponível também para transportar pessoas que precisem de transplante até o local da retirada dos órgãos, de acordo com indicação das equipes especializadas.
A medida foi anunciada na segunda (6), após ser veiculada uma matéria pelo jornal O Globo que diz que entre 2013 e 2015 a FAB deixou de fornecer aviões para o transporte de um total de 153 corações, fígados, pulmões, pâncreas, rins e ossos, que se perderam por conta das negativas de transporte. Segundo o jornal, nos mesmos dias em que ocorreram recusas de transporte de órgãos, a Aeronáutica atendeu a requisições de voos para ministros do Executivo e presidentes da Câmara e do Senado.
Compartilhar Google Plus

Caixa de comentários

0 Comentários:

Postar um comentário