Policiais presos por estupro já tinham tentado violentar vítima, diz namorado

Informação foi divulgada nesta terça-feira (1º) pela Polícia Civil.
Namorado prestou depoimento após ser preso por tráfico.


Informações G1 BA
Os dois policiais militares presos em Salvador, suspeitos de estuprar uma mulher de 20 anos, já haviam tentado violentar a vítima antes, segundo depoimento dado à polícia pelo namorado da jovem. A informação foi divulgada nesta terça-feira (1º) pelo delegado Antônio Fernando, da 12ª Delegacia Territorial do bairro de Itapuã.
Os policiais foram presos pela Corregedoria da PM, na madrugada de segunda-feira (30), após denúncia feita no órgão pela vítima. A mulher contou que foi violentada em casa, no bairro de Mussurunga, também na capital, após o namorado dela, um rapaz de 30 anos, ter sido preso pelos PMs por tráfico de drogas.
"O namorado preso por tráfico foi ouvido aqui na delegacia e disse que, meses antes, a jovem sofreu tentativa de estupro pelos mesmos policiais presos agora. Ele não soube ao certo precisar quando ocorreu, mas disse que foram os mesmos", afirmou o delegado, em contato com o G1.
Na primeira tentativa de estupro, os PMs teriam invadido a casa onde o rapaz mora de aluguel com a companheira e, em seguida, teriam a levado para um matagal. Os policiais, no entanto, teriam desistido da tentativa de estupro após a jovem ter gritado.
"Ele disse que ela havia denunciado o primeiro caso na corregedoria. Então, a gente acredita que o caso já vinha sendo investigado", disse o delegado Antônio Fernando.
G1 não conseguiu contato com a Corregedoria da PM, na noite desta terça-feira, para confirmar se alguma denúncia anterior ao estupro foi feita pela vítima no órgão.
Caso
Conforme a Polícia Militar, no dia do estupro, os oficiais invadiram a casa onde a mulher estava acompanhada do namorado, com o objetivo de prendê-lo sob a acusação de tráfico de drogas. A vítima contou que após a abordagem, os policiais permaneceram no local e a violentaram.
Após o relato da vítima, policiais militares da Corregedoria encaminharam a mulher para a realização de exame de corpo e delito no Departamento de Polícia Técnica (DPT). Depois, os agentes periciaram o imóvel onde teria ocorrido o estupro. No local, segundo a polícia, foi constatado pela perícia que as provas materiais se relacionavam com o depoimento da vítima.
Após a denúncia e a perícia no imóvel, policiais da Corregedoria localizaram as guarnições que tinham atendido a ocorrência. Com isso, a vítima reconheceu dois dos policiais como os autores do estupro e os militares foram presos em flagrante. Os policiais foram encaminhados para a Coordenadoria de Custódia Provisória, em Lauro de Freitas, e estão à disposição da Justiça.
Compartilhar Google Plus

Caixa de comentários

0 Comentários:

Postar um comentário