Pinturas rupestres de 2 mil anos são alvo de vândalos em São Desidério

Figuras estão sendo cobertas com nomes e datas em sítio arqueológico.
Local fica em propriedade particular e pode ter sido violado por banhistas.


Do G1 BA com informações da TV Oeste
Figuras estão sendo cobertas por nomes e datas escritas com giz e carvão (Foto: Reprodução/TV Oeste)
Figuras estão sendo cobertas por nomes e datas escritas com giz e carvão (Foto: Reprodução/TV Oeste)
Pinturas rupestres de até dois mil anos são alvo de vândalos em um sítio arqueológico da Gruta da Pedra Brilhante, no município de São Desidério, oeste da Bahia. As figuras estão sendo cobertas com nomes e datas escritas com giz e carvão em um dos locais mais visitados da cidade.
"Existem pinturas que foram feitas antes do descobrimento do Brasil e outras depois. A exemplo de pinturas que a gente percebe que foram desenhadas a colher, correntes, balaios", conta o guia turístico Jucelino Ferreira.
Na região de São Desidério existem sete sítios arqueológicos catalogados, sendo que este é o único que não está em uma unidade de conservação, mas em uma propriedade particular de fácil acesso.
"Esse sítio está do lado do Rio Grande. Então, os banhistas vêm tomar banho, pegam como alternativa essa trilha, encontram esse local e acabam, sem consciência ambiental, degradando o ambiente", completa Ferreira.
Segundo o secretário municipal de Meio Ambiente e Turismo, Demóstenes Júnior, um estudo está sendo feito para avaliar qual tipo de categoria de unidade de conservação pode ser implantado no local. "Com isso aí, a gente também vai trabalhar com a parte de educação ambiental e auxiliar os proprietários na limpeza desse sítio arqueológico, com o objetivo de preservar esse patrimônio histórico, artístico, cultural, que o município de São Desidério tem".
As pessoas que forem flagradas pichando ou destruindo sítios arqueológicos respondem por crime ambiental e vandalismo contra o patrimônio histórico. Elas podem ficar presas por até um ano e pagar multa.
Compartilhar Google Plus

Caixa de comentários

0 Comentários:

Postar um comentário