Operação integrada apreende 870 animais silvestres; nove foram presos

Segundo a PRF, ações ocorreram entre 24 de novembro e 4 de dezembro.
Animais serão reintegrados à natureza; operação ocorreu em 14 cidades.


Informações G1 BA
Operação integrada de combate ao tráfico resgatou 870 animais (Foto: Divulgação/PRF)
Operação integrada de combate ao tráfico resgatou 870 animais (Foto: Divulgação/PRF)
Cerca de 870 animais silvestres foram resgatados pela operação integrada de combate ao tráfico de animais e reabilitação da fauna silvestre coordenada pelo Ministério Público da Bahia, entre os dias 24 de novembro e 4 de dezembro. Nove pessoas foram presas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF),  sendo cinco delas por crimes ambientais, como manter animais silvestres ilegalmente em cativeiro e dificultar a fiscalização dos órgãos ambientais. As informações foram divulgadas pela PRF nesta sexta-feira (5).
Diversos órgãos estaduais e federais participaram da operação, entre os quais a PRF, Adab, CREA/BA, Funasa, Ibama, Inema, MPF, MPT, Sefaz, Seagri, Sema, CIPPA, e integrantes da ECO – ONG, sediada em Pernambuco mas que atua na região do Raso da Catarina, na região de Paulo Afonso, na região norte do estado.
A operação desenvolveu ações nos municípios de Mortugaba, Matina, Jacaraci, Urandi, Pindaí, Sebastião Laranjeiras, Candiba, Guanambi, Palmas de Monte Alto, Caetité, Igaporã, Iuiu, Malhada e Carinhanha. Até a última quarta-feira (3), 870 animais já haviam sido entregues ou resgatados e, entre as várias espécies de aves encontradas, tinham araras, papagaios, periquitos, canários-da-terra, seriemas, cardeais, pássaros-pretos, corrupiões, e um casal de quero-quero.
Aves resgatadas serão reintegradas à natureza (Foto: Divulgação/PRF)
Aves resgatadas serão reintegradas à natureza
(Foto: Divulgação/PRF)
A PRF informou que, além das aves, a operação também resgatou micos, cágados d’água, jabutis, um tatu e uma fêmea de veado que era mantida em cativeiro há dois anos.
A maior parte dos animais foi encontrada bastante machucada ou debilitada. Algumas aves tiveram além das penas cortadas, patas e asas amputadas. Todos os animais foram encaminhados para a base montada na CODEVASF, em Guanambi, onde passaram pela avaliação de veterinários e biólogos da ECO, sendo adotadas as medidas necessárias para cada caso.
Após a análise e acompanhamento dos veterinários e biólogos, alguns animais foram reintegrados à natureza e outros foram transportados no caminhão da Polícia Rodoviária Federal até o CETAS – Centro de Triagem de Animais Silvestres localizado, em Vitória da Conquista, onde permanecerão até adquirirem condições de serem reintegrados à natureza.
Animais silvestres foram resgatados e entregues durante operação integrada (Foto: Divulgação/PRF)
Animais silvestres foram resgatados e entregues durante operação integrada (Foto: Divulgação/PRF)
Compartilhar Google Plus

Caixa de comentários

0 Comentários:

Postar um comentário