Conheça 7 alimentos típicos da Chapada Diamantina - Comando Brasil

Conheça 7 alimentos típicos da Chapada Diamantina

 No quesito “gastronomia”, sua viagem à Chapada Diamantina certamente será um sucesso!

Informações Guia Chapada Diamantina
(Foto: Shutterstock)
Viajar é bom e todo mundo gosta. Além de ser uma oportunidade de conhecer lugares novos, se divertir e fugir da rotina, uma das melhores partes da viagem, sem dúvida, é comer!

A experiência de provar alimentos típicos dos destinos que visitamos nos aproxima daquela cultura e dos costumes locais, tornando-se um dos grandes aprendizados que podemos levar para a casa depois.

Na Chapada Diamantina há uma cena gastronômica cada vez mais crescente e diversificada, com um número expressivo de restaurantes que oferecem desde comida caseira até cozinha mediterrânea, passando pela italiana, espanhola e mexicana. Tem também as hamburguerias, cafeterias, tapiocarias, creperias, pizzarias, entre outras opções. 


No que diz respeito à culinária típica da Chapada, apontamos pratos com influência da tradição dos garimpeiros com toques da comida nordestina, muitas frutas verdes e ótimos temperos. Outra característica da culinária da Chapada é o uso de ingredientes orgânicos produzidos na região e a valorização das habilidades culinárias que são passadas de geração em geração.

Resumindo, no quesito “gastronomia”, sua viagem à Chapada Diamantina certamente será um sucesso!
Agora, vamos ao que interessa. Selecionamos alguns ingredientes típicos da região que você pode experimentar:

1. Café
(Foto 1: Açony Santos - Foto 2: Juca Badaró)
A região da Chapada Diamantina apresenta as características ideais para o cultivo do grão. Entre as diversas cidades produtoras, algumas são premiadas nacional e internacionalmente, como Piatã, Mucugê e Ibicoara. Você pode ter o prazer de degustar cafés espressos, coados, drinks e outras bebidas à base de cafés especiais em cafeterias, restaurantes ou nos cafés da manhã oferecidos pelas hospedagens locais.
Depois de experimentá-los, é quase obrigatório levar alguns pacotinhos para casa e também dar de presente a seus amigos e familiares.
Na foto acima, temos um milkshake de café com chocolate e uma linda imagem dos cafés sendo torrados na fazenda do café Rigno, em Piatã. 


2. Palmito de Jaca
(Foto 1: Açony Santos - Foto 2: Site Tempero Alternativo)
Virou febre entre os vegetarianos de todo o Brasil por funcionar muito bem como alternativa à carne.
Na Chapada tem muita jaca e dela tudo se aproveita, desde a casca até os caroços. Quando está verde e dura, seu miolo é parecido com um palmito de sabor neutro e textura firme, que pode ser desfiado quando cozido. Após temperado, torna-se um ótimo recheio para tortas, pasteis, salgados, moquecas e escondidinhos. Quem já visitou a Cachoeira da Fumaça, no Vale do Capão, certamente experimentou os pasteis e as coxinhas de palmito de jaca que tem na base da trilha e são deliciosas!
O prato da foto é uma lasanha de palmito de jaca acompanhada de farofa de banana-da-terra com erva-doce, salada de capeba e creme de dendê.

3. Palma
(Foto 1: Açony Santos - Foto 2: Site Tudo Natural)
Típica do semiárido nordestino, a paisagem forrada de palmas é um cenário que você provavelmente irá presenciar ao se deslocar de uma cidade para a outra, na região. É um cacto utilizado para alimentar animais, mas que vem sendo combinado de diferentes maneiras na culinária, além de ser muito nutritivo. A forma mais comum de vê-la nos restaurantes locais é picada, cozida e adicionada a temperos.
A receita da foto chama-se Frigideira de Palma. 


4. Cuscuz
(Foto 1: Açony Santos - Foto 2: Google)
Feito de farinha de milho, o cuscuz é muito comum no Nordeste. Além de nutritivo, pode ser servido somente com sal e bastante manteiga ou preparado com uma variedade imensa de ingredientes, que vão desde a combinação de queijo e presunto até carne seca, ovos, tomates, castanhas e temperos.
Na foto, o cuscuz é feito com Monguba, uma castanha que tem dentro de uma fruta parecida com o cacau. Suas castanhas podem ser consumidas cruas, cozidas ou assadas.

5. Beiju ou tapioca
(Foto: Google)
Além de ser uma delícia, o beiju feito a partir da fécula de mandioca tem sido cada vez mais consumido como uma alternativa mais saudável ao consumo do tradicional pão. Também é um alimento muito versátil, já que pode ser servido com recheios doces, salgados ou somente na manteiga.
A vantagem de consumi-lo na Chapada é que a oferta da massa feita por casas de farinhas locais te proporciona um alimento fresco e sustentável. 


6. Taioba
(Foto 1: Açony Santos - Foto 2: Site Portal do Holanda)
Rica em nutrientes, a taioba é uma planta muito comum nas hortas brasileiras, mas são pouco consumidas. Suas folhas lembram as do inhame. Tem perfil nutricional riquíssimo e é mais comum sendo preparada pela comunidade local.
A receita ilustrada é uma Quiche de Taioba.

7. Manga verde
(Foto 1: Açony Santos - Foto 2: Pixabay)
Na terra onde tudo se aproveita, o suco de manga pode ser verde e com cascas. O fruto verde tem mais vitamina C do que o maduro e a casca tem mais cálcio e fibras do que a polpa. Quer mais motivos para experimentar um desses geladinho após um longo dia de caminhada?

Conteúdo baseado no livro Culinária Sustentável da Chapada Diamantina, da editora Senac (2015). 

Compartilhar Google Plus

Compartilhe e comente nas redes sociais

Compartilhar Whats

0 Comentários:

Postar um comentário