Oficina de permacultura no Vale do Pati acontece entre abril e maio; veja como participar - Comando Brasil

Oficina de permacultura no Vale do Pati acontece entre abril e maio; veja como participar

A via Andaraí-Pati é considerada uma trilha de nível moderado, com duração média de seis a oito horas; é recomendado preparo físico e iniciar o percurso mais cedo possível

Informações Jornal da Chapada


A primeira Oficina Vivencial de Permacultura no Vale do Pati, na Chapada Diamantina, que acontece entre os dias 28 de abril a 4 de maio, é promovida pelo sítio Dona Linda e o Núcleo de Permacultura de Rio de Contas. Serão sete dias de imersão no coração da Chapada Diamantina, se baseando em três pilares do turismo sustentável: trekking, permacultura e turismo de base comunitária. O projeto autônomo tem como objetivo principal a finalização da Bacia de Evapotranspiração ou fossa “de bananeiras” (BET) e do filtro para a lavanderia. 

Com o apoio da Associação Comunitária do Vale do Pati (Ascopa), marca o início do tratamento ecológico das águas das demais moradias. Haverá um dia destinado a práticas de cuidados com o solo através do plantio em curva de nível e de canteiros agroflorestais; além de rodas de diálogos sobre sustentabilidade, permacultura, associativismo e cooperativismo. Para chegar ao local do evento é preciso caminhar por volta de 14 quilômetros a partir do município de Andaraí, um dos destinos principais para quem deseja conhecer o Parque Nacional da Chapada Diamantina.
A via Andaraí-Pati é considerada uma trilha de nível moderado, com duração média de seis a oito horas; por isso, recomenda-se algum preparo físico anterior e iniciar o percurso mais cedo possível. Já dentro do Vale, a hospedagem fica na região conhecida por Cachoeirão, nome do canyon onde se formam muitas cachoeiras em épocas chuvosas. Simplicidade e acolhimento são características marcantes do sítio, que dispõe de quartos coletivos, área de camping e alimentação completa. Além dos serviços com os animais (muares), transporte de cargas e de pessoas. 

O investimento para participar da Oficina inclui facilitadores, guia para chegada e saída do Pati, transporte das mochilas dos participantes, hospedagem em quartos ou camping, alimentação completa, um dia de trilha com guia no meio da vivência e material didático. O valor é de R$1 mil, para acomodação em quartos e pagamento a vista ou R$1.200, parcelado em 1+2, a entrada em dinheiro e as demais parcelas no cartão. Para hospedagem em acampamento, o valor é de R$ 900, podendo parcelar em 1+1.
Devido a boa localização, o Camping Diamantino é o ponto de encontro da vivência. Lá será servido café da manhã no valor de R$ 15, por pessoa, a partir das 4h30, horário da primeira chamada. E, às 5h da manhã, do dia 28 de abril, começa a caminhada para viver essa experiência imersiva no coração da Chapada Diamantina. Para se inscrever, entre neste link (O link que encontramos não esta mais online).  Jornal da Chapada com informações de assessoria

Compartilhar Google Plus

Compartilhe e comente nas redes sociais

Compartilhar Whats

0 Comentários:

Postar um comentário