Espécie rara de morcego passa a se alimentar de sangue humano em PE

Segundo o estudo, a falta de alimento contribuiu para a mudança nos animais

Informações Correio24horas
(Foto: Enrico Bernard/Divulgação)

Uma espécie de rara de morcego que passou a se alimentar de sangue humano foi descoberta em pesquisa da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) no Parque Nacional do Catimbau, na caatinga pernambucana. A informação é do NE10.

A espécie, Diphylla ecaudata, popularmente conhecida como morcego-vampiro-das-pernas-peludas, era até então catalogado como um mamífero que se alimentava apenas do sangue de animais, em sua maioria aves de grande porte. Das três espécies de morcegos vampiros da América Latina, só uma tinha sido registrada como consumidora de sangue humano.
Segundo o estudo, a falta de alimento contribuiu para a mudança nos animais. "Isso mostra uma série de implicações ambientais e de saúde pública. A questão ecológica é porque temos um morcego que se alimentava de aves de grande porte que foram extintas pela caça e o que agora se alimenta de sangue de galinha e humanos. Esse bicho está se adaptando a uma nova realidade. É a confirmação da defaunação da caatinga", diz o professor Enrico Bernard, do departamento de Zoologia.
Compartilhar Google Plus

Caixa de comentários