Polícia Civil conclui que Bebê morreu agredido pelos pais em Prado

Foi descartada a versão, apresentada pelos genitores, de que a criança faleceu após cair de um carro em movimento

Informações bahia.ba
(Foto: Reprodução / TV Santa Cruz)

A Polícia Civil concluiu que o bebê Pedro Carneiro, de nove meses, morto no último dia 29 de outubro em Prado, no sul da Bahia, faleceu após ser agredido pelos pais, e não em decorrência da queda de um carro em movimento, como alegaram os genitores.
“O resultado da exumação constatou que ele sofreu agressão que causou fratura na lateral direita da mandíbula e teve até quebra de dentes. Isso foi resultado de um chute ou murro na boca, provavelmente. Além disso, também foram constatadas fraturas em três ossos do crânio. E tudo isso é incompatível com a queda narrada por eles [os pais]. A ação dolosa ficou evidenciada com o resultado da exumação na face”, declarou ao G1 o delegado Júlio César Telles, responsável pelo caso.
Presos em Teixeira de Freitas, Jorge Mendes Carneiro Junior e Erisangela Santos Silva serão indiciados por homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e pela impossibilidade de defesa da vítima, segundo o delegado.
A polícia vai pedir à Justiça para que a prisão temporária dos suspeitos – cujo prazo se encerra no próximo dia 9 de dezembro – seja revertida em prisão preventiva, até que a investigação termine.
Compartilhar Google Plus

Caixa de comentários