Presos tentam fugir de delegacia em Brumado

Com capacidade para 16 pessoas, carceragem abriga 34; para o delegado Fábio Lago, titular da unidade, superlotação pode ter sido uma das motivações da ação

Informações bahia.ba
(Foto: Hugo Darlan/Brumado Agora)

Os 34 presos da delegacia de Brumado, no sudoeste da Bahia, tentaram fugir da carceragem. A situação aconteceu por volta das 20h deste domingo (13) e foi descoberta pelo investigador de plantão. O policial teve a atenção despertada por uma movimentação estranha e, ao inspecionar a área de custódia, constatou que as quatro celas estavam abertas.
Ao bahia.ba, o delegado Fábio Lago contou que o investigador flagrou os presos correndo pelo pátio e, notando que as grades das celas haviam sido serradas, acionou o sinal vermelho, que significa alerta de fuga. Lago disse que não estava na delegacia no momento da tentativa de evasão – havia saído para investigar uma denúncia. Ao retornar, todos os custodiados já estavam de volta ao cárcere.
‘’Chega a ser cômico, mas quando eu cheguei na delegacia, com as viaturas com sirenes ligadas, parece que os presos se assustaram e desistiram da fuga’’, contou Lago. O delegado reforçou, ainda, que ‘’fugir é um direito do preso, mas que a polícia tem o dever de impedi-la’’.
Celas danificadas após tentativa de fuga (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
Celas danificadas após tentativa de fuga (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Superlotação –  O episódio dá força à discussão sobre o sistema carcerário brasileiro. Isso porque, a Delegacia de Brumado tem capacidade total para 16 presos, mas abriga bem acima desse limite. ‘’Recebemos 34, 38, às vezes até 42’’, informou Lago. Para ele, a superlotação do local pode ter servido como um dos fatores que provou a tentativa de fuga. ‘’É um conjunto de fatores, e a lotação é um deles’’, disse.
O delegado fez menção à atual situação das penitenciárias brasileiras. ”O sistema penitenciário está falido, deve haver uma reformulação. Tá tudo errado. Várias delegacias estão interditadas aqui na Bahia porque o Ministério Público e os próprios policiais percebem que a dignidade da pessoa humana não está sendo considerada”, desabafou.
Após o episódio, uma das celas foi interditada devido ao estado de depredação e os custodiados tiveram que ser amontoados nas três restantes. Em julho deste ano, dez presos tentaram fugir da Delegacia de Brumado.
Compartilhar Google Plus

Caixa de comentários