Irmãos tentam salvar caçula e todos morrem eletrocutados em Santa Catarina

Casal que perdeu os três filhos está em estado de choque

Informações Correio24hs
As últimas horas foram um pesadelo na vida de uma família de Petrolândia, na região do Vale do Itajaí, em Santa Catarina. Na madrugada desta sexta (7), os únicos três filhos de um casal morreram eletrocutados em um acidente doméstico.

Igor, Vinícius e Schaiani morrem eletrocutados na quinta (6) (Foto: Reprodução/Facebook)
Igor, Vinícius e Schaiani morrem eletrocutados na quinta (6) (Foto: Reprodução/Facebook)

Igor Medeiros, de 4 anos, Vinícius, 6, e Schaiani, 14, morreram ao encostarem em uma cerca eletrificada por um fio desencapado. De acordo com o bombeiro Jorge Mancila, responsável por socorrer as crianças, o pai das vítimas disse que o fio que causou o acidente estava em um pedaço de madeira, separado dos arames da cerca, e não foi retirado do local porque fornecia energia para a bomba de um poço artesiano.  
Os bombeiros identificaram que a divisória cedeu em um espaço de cerca de dois centímetros e o fio acabou encostando no metal.  
(Foto: Douglas Márcio/RBS TV)
A polícia suspeita que Igor tenha ido buscar uma bola que caiu perto da cerca e tenha encostado no fio de metal. Assustado, Vinícius teria tentado socorrê-lo, mas também foi eletrocutado. O mesmo teria acontecido com a irmã mais velha, Schaiani. Quando chegaram ao local, os bombeiros encontraram os corpos dos dois meninos em um lado da cerca e o da menina, do outro. Os três morreram na hora.
As crianças foram encontradas mortas pela avó materna, por volta das 18h. Em estado de choque, ela chamou o marido e os pais das crianças. A família chegou a levar os corpos para dentro da casa e os bombeiros chegaram ao local às 18h58. Os profissionais tentaram realizar o procedimento de reanimação cardíaca, sem sucesso. Em seguida, a Polícia Civil, Militar e Instituto Médico Legal (IML) também foram à casa da família.
As crianças serão enterradas a partir 17h no cemitério da cidade. 
A polícia segue investigando o caso. "Há uma situação de relapso culposo, pela família não ter o conhecimento do fio desencapado sobre a cerca e o perigo que poderia causar", disse um dos investigadores. O delegado não acredita que haja nenhum tipo de indiciamento neste primeiro momento. 
Compartilhar Google Plus

Caixa de comentários

0 Comentários:

Postar um comentário