Delegado filma flagrante de tentativa de suborno de R$ 8 mil feita por preso

Homem detido por estelionato ofereceu quantia na delegacia de Iaçu, BA.
'Quando vendesse carro lhe dava. Só para me deixar tranquilo', diz trecho.


Informações G1 BA


Um vídeo gravado por um delegado de Polícia Civil flagrou um homem preso por estelionato oferecendo R$ 8 mil para ser liberado da prisão em Iaçu, cidade a 219 km de Salvador. A situação aconteceu na terça-feira (7), informou o delegado Renato Fernandes, autor da gravação. Segundo ele, o suspeito tem 25 anos e é investigado por suspeita de liderar o tráfico de drogas no bairro Genaro, em Dias D'Ávila, região metropolitana de Salvador, além de homicídios na região. O G1 entrou em contato por telefone com o advogado do detido, mas, até a publicação desta matéria, não teve êxito.
Segundo o delegado, o suspeito, que morava há três meses em Iaçu, adquiriu três imóveis na cidade no período, como um Lava Jato, que seria usado como "fachada", além de veículos. "Desde quando ele vivia em Salvador, sempre trabalhou com compra e venda de veículos adulterados. Ele comprava os veículos, adulterava e vendia. Como ele adquriu três imóveis e veículos em tão pouco tempo, começamos a suspeitar", explicou o delegado.
Ao ser preso e levado para a delegacia, o suspeito pediu para conversar reservadamente com o delegado, descreve Renato Fernandes. Durante o depoimento, registrado em vídeo, o homem afirma que vendeu a casa que tinha em Salvador e está "construíndo a vida" em Iaçu com a mulher e a filha de nove anos. "Eu dava um dinheiro. De vez em quando, quando tivesse outro dinheiro, quando vendesse outro carro, lhe dava. Só para me deixar tranquilo aqui e ficar de boa", disse.
(Foto: Imagens / G1)
"Eu consigo R$ 8 mil agora para o senhor me deixar por aqui. Eu fico pagando. Deixa os outros esquecer (sic.) aí. Fica só nós dois e qualquer coisa o senhor pode chegar a mim, conversar, me pegar no meio da rua, que eu vou estar sempre aqui", disse o suspeito. O delegado encerra o vídeo afirmando ao homem que ele está sendo filmado e que foi preso em flagrante por tentativa de corrupção ativa.
Fernandes relata que resolveu gravar o vídeo após o suspeito pedir para conversar com ele de forma reservada. "Suspeitei que seria isso e então fizemos essa gravação", completa. O delegado afirma que o homem tinha documento de identidade falso e que, após a divulgação do vídeo, foi informado sobre a participação dele em homicídios, além da suspeita de liderar o tráfico de drogas em bairro de Dias D'Ávila. Até esta quarta-feira (8), o homem continuava preso e deve ser transferido para uma penitenciária nos próximos dias, onde ficará à disposição da Justiça.
Legalidade
O advogado criminalista Fabiano Pimentel afirma que não há consenso sobre a legalidade da gravação sem autorização do detido. Segundo ele, a maioria acredita que está em um direito de exercício para salvaguardar a proteção do delegado em caso de uma futura denúncia. "Se um dia houver uma denúncia, ele vai provar que não aceitou o suborno". Pimental afirma, no entanto, que um agente não pode conduzir a pessoa ao crime para preparar um flagrante.
Compartilhar Google Plus

Caixa de comentários

0 Comentários:

Postar um comentário