Comissão da Verdade revela: militares queriam matar Glauber Rocha

Primeira página de relatório da Aeronáutica sobre o cineasta traz a palavra 'morto' escrita à mão, o que significaria marcado para morrer.


(Foto: Imagem / Jornal das Dez/ Globo News)  

Um documento que será divulgado neste sábado (16) pela Comissão da Verdade do Rio de Janeiro sustenta que o cineasta Glauber Rocha esteve marcado para morrer durante a ditadura militar. Em um relatório produzido pela Aeronáutica e obtido com exclusividade pelo Jornal das Dez, da GloboNews, Glauber é descrito como um dos líderes da esquerda brasileira e o que mais agia na Europa fazendo campanha política contra o Brasil. Na primeira página do documento, é possível ver a palavra "morto" escrita à mão. "Temos informação de uma fonte, um agente da repressão, que nos falou que era praxe na época escrever de próprio punho 'morto', em uma perspectiva de marcado para morrer", afirma Nadine Borges, presidente da Comissão da Verdade do Rio de Janeiro. Informações Globo News

Veja a reportagem (vídeo).

Compartilhar Google Plus

Caixa de comentários

0 Comentários:

Postar um comentário