WWF-Brasil lança Plataforma sobre Rios da Amazônia no Fórum Mundial da Água

Lançamento aconteceu em palestra no pavilhão de Exposições do Fórum. Portal permite ao usuário explorar e analisar o sistema de água doce mais diversificado e produtivo do planeta: a Bacia do Rio Amazonas

Informações WWF-Brasil
Alessandra Manzur, do Programa Ciências do WWF-Brasil, apresenta a Plataforma Rios da Amazônia no 8º Fórum Mundial da Água © WWF-Brasil / Maria Fernanda Maia
Alessandra Manzur, do Programa Ciências do WWF-Brasil, apresenta a Plataforma Rios da Amazônia no 8º Fórum Mundial da Água © WWF-Brasil / Maria Fernanda Maia

O WWF-Brasil lançou, na manhã desta terça-feira (20), sua nova plataforma: o portal Rios da Amazônia, disponível em www.amazonriversplatform.org. A ação faz parte das atividades da Rede WWF no 8º Fórum Mundial da Água, que acontece entre os dias 18 e 23 de março, em Brasília. O projeto é resultado do trabalho colaborativo entre equipes da instituição na região amazônica e organizações parceiras.


Plataforma Rios da Amazônia disponibiliza conhecimento, metodologias e ferramentas para apoiar o planejamento e o desenvolvimento regional amazônico. No portal, é possível acessar dados em multiescala de ameaças e oportunidades na Amazônia, além de criar mapas customizados. Possui uma ferramenta de análise que permite ao usuário identificar, por exemplo, áreas de desmatamento, mineração, áreas protegidas e quantidade de hidrelétricas. Além disso, traz informações sobre o trabalho do WWF, com estudos de caso e sua visão de conservação para a região.

A analista de conservação do WWF-Brasil, Alessandra Manzur, líder do projeto, destacou a importância do novo portal: “A Bacia do Rio Amazonas é um dos mais diversos e produtivos sistemas de água doce do planeta. O conhecimento associado a uma abordagem integrada para o planejamento do uso e ocupação das paisagens da região é chave para alcançar resultados de conservação no longo prazo, com envolvimento social e equidade”, afirmou.

A plataforma ajuda a analisar e definir cenários e indicadores sobre o estado de conservação do território e fornece subsídios para apoiar o diálogo e a negociação entre os atores da sociedade na tomada de melhores decisões. O portal está disponível em três línguas (inglês, português e espanhol). “O propósito da plataforma é ampliar o acesso à informação para todos que atuam na região amazônica e também para toda a sociedade”, afirma Ricardo Mello, coordenador do Programa Amazônia do WWF-Brasil.

Há quinze anos o Programa de Ciências do WWF-Brasil desenvolve estudos de planejamento territorial, dando suporte a diversas ações e iniciativas de conservação. Esse trabalho se realiza em parceria com a Rede WWF e instituições nacionais e internacionais, utilizando metodologias e ferramentas diversas e complementares para abordar diferentes questões de conservação.



Conscientização

A palestra também teve a presença da diretora de comunicação do programa Fresh Water, do WWF-US, Catherine Blancard, que ressaltou a importância da conscientização dos líderes políticos, comunitários e empresariais sobre a conservação nos rios de curso livre (aqueles que têm pouca ou nenhuma interferência humana em seus cursos). "O real problema é que existem espécies, tanto de animais quanto de plantas, que dependem dos ecossistemas ambientados nesses rios, seja em seus leitos ou em suas proximidades. E elas vêm tendo suas vidas ameaçadas", afirmou.


Catherine ainda alertou para as consequências diretas e indiretas da exploração indiscriminada desses rios. "Imagine que uma vila que depende de um rio para viver. Com a instalação de uma usina hidrelétrica, a pesca diminui por conta da menor quantidade de peixes; as plantações perdem força, devido à menor ocorrência de chuvas na região. Temos de pensar que o homem também é afetado direta ou indiretamente", concluiu.
Compartilhar Google Plus

Compartilhe e comente nas redes sociais

Compartilhar Whats

0 Comentários:

Postar um comentário