Irmão confessa ter matado engenheiro em Conquista; corpo foi encontrado

Washington foi preso em flagrante por porte ilegal de arma e encaminhado para a Conjunto Penal de Vitória da Conquista

Informações Correio24horas
O corpo do engenheiro agrônomo Idione Silva Brito, 24 anos, que estava desaparecido desta a última quarta-feira (10), foi encontrado no final da tarde desta quarta-feira (17), em uma estrada de chão do povoado de Caiçara, em Vitória da Conquista, Sudoeste baiano. Segundo Jaqueline Ferreira, titular da 2ª Delegacia da cidade, o crime foi cometido pelo irmão da vítima.
De acordo com a delegada, Washington Brito confessou à polícia que matou o irmão por ter ciúmes e inveja dele. A versão inicial do criminoso era de que o agrônomo viajava com ele em uma moto, quando recebeu uma ligação de um cliente oferecendo um serviço. Idione teria pedido para que os dois aguardassem juntos a chegada de uma caminhonete preta. Ainda segundo o Washington, o irmão entrou no fundo do veículo e pediu para que ele seguisse viagem. 
"Levantamos várias suspeitas em relação ao desaparecimento. Mas descartamos a possibilidade de sequestro pois a família do agrônomo não possui bens materiais valiosos, nem foi feito pedido de resgate", pontua a delegada titular. 
Idione Silva Brito, de 24 anos, que estava desaparecido desta a última quarta-feira (10)  (Foto: Facebook)
Idione Silva Brito, de 24 anos, que estava desaparecido desde dia 10  (Foto: Facebook)

Segundo ela, o irmão apresentou nervosismo durante um depoimento dado na delegacia. "Estivemos na casa onde os dois moravam juntos. Lá encontramos uma arma e o anel de formatura da vítima". Aos policiais, o irmão confessou ter matado a vítima com três tiros, pois considerava que ele sempre recebeu maior atenção por parte dos pais.  
Washington foi preso em flagrante por porte ilegal de arma e encaminhado para a Conjunto Penal de Vitória da Conquista. A prisão dele deve ser decretada pela delegada na tarde desta quinta-feira (18).
Segundo a delegada, durante o desaparecimento do agrônomo, o irmão utilizava o aparelho celular da vítima para mandar mensagem para os familiares "Ele ficou durante todo esse período se passando pela vítima e trocando mensagens com a mãe", disse.  
Compartilhar Google Plus

Caixa de comentários