TCU permite a Wagner ocupar cargos públicos

Secretário foi julgado por nomeação irregular quando ocupava o Ministério da Defesa e pagará multa de R$ 15 mil como pena

Informações bahia.ba
(Foto: Divulgação)

A maioria do Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu rejeitar o pedido do ministro André Luís de Carvalho, que defendeu em plenário que o atual secretário estadual de Desenvolvimento Econômico da Bahia, Jaques Wagner, fosse proibido de exercer cargos comissionados e funções de confiança na administração pública federal.
Já em relação ao processo sobre a nomeação do marido da também petista Ideli Salvatti, Jeferson da Silva Figueiredo, para um cargo na Organização dos Estados Americanos (OEA), bem como sua designação para missão de visita técnica à Rússia, em 2014, o ex-ministro da Defesa foi multado em R$ 15 mil. No relatório do TCU, o ato foi considerado  “ilegítimo”, “antieconômico” e motivado por interesses particulares.
A defesa do ex-governador baiano alegou que a decisão  “obedeceu os critérios legais, dentro da mais absoluta legitimidade, objetividade e transparência” e que o nomeado atendia aos requisitos necessários.
Compartilhar Google Plus

Caixa de comentários