Governo quer reforçar veto à venda de salgadinhos nas escolas públicas

Hoje, 33,5% das crianças e adolescentes do país apresentam excesso de peso, segundo o Ministério da Saúde

Informações bahia.ba



Os ministérios da Saúde e Educação anunciaram, nesta terça-feira (25), uma parceria para tentar ampliar o monitoramento da obesidade entre alunos de escolas públicas e impedir a venda de alimentos ultra processados nestes locais, como salgadinhos e refrigerantes.
As ações incluem parcerias entre as redes de ensino e equipes de saúde para avaliar, pelo menos uma vez ao ano, o estado nutricional dos alunos da educação básica. Assim, aqueles que apresentarem excesso de peso ou obesidade podem ser direcionados para acompanhamento nas unidades básicas de saúde. As medidas fazem parte da nova etapa do programa Saúde na Escola, que existe desde 2007.
Hoje, 33,5% das crianças e adolescentes do país apresentam excesso de peso, segundo o Ministério da Saúde.
Compartilhar Google Plus

Caixa de comentários