Curso de formação e qualificação de agentes culturais acontece em Lençóis

Serão cinco módulos consecutivos de três horas, cada, ministrados pela professora Luana Vilutis entre os dias 7 e 9 de abril

Informações Jornal da Chapada
(Foto: Reprodução/bahia.com.br)

O curso do Programa de Formação e Qualificação de Agentes Culturais acontece em várias cidades baianas, e na Chapada Diamantina será realizado na cidade de Lençóis, na Casa de Cultura Afrânio Peixoto entre os dias 7 e 9 de abril, de sexta a domingo, com duração de 15 horas. Serão cinco módulos consecutivos de três horas, cada, ministrados pela professora Luana Vilutis. Os cursos são gratuitos e promovem reflexões e práticas sobre temas como: agentes culturais; culturas brasileiras e baianas; políticas culturais brasileiras e baianas e organização da cultura (gestão, planejamento, programação, produção).
Cada turma pode ter de 50 a 300 alunos. Antes e após os encontros presenciais com os professores, todos os inscritos terão acesso a conteúdos complementares, disponibilizados no site ‘agentesculturais.com.br’ na biblioteca de textos e vídeos. Além disso, haverá um espaço virtual que promoverá o diálogo entre cada turma e seu professor, expandido o tempo da formação para além dos encontros presenciais.
Agentes Culturais 
Para os organizadores do curso, os agentes culturais devem ser concebidos como ativistas comprometidos com a efetivação dos direitos culturais, com o exercício da cidadania cultural, o desenvolvimento da cultura, a promoção e a preservação da diversidade cultural, o fortalecimento das comunidades culturais e a consolidação de uma cultura cidadã. Deve ser alguém que reforce valores libertários e se coloque decididamente a favor da criatividade, democracia, igualdade, justiça social, liberdade, respeito aos outros e contra discriminações, intolerâncias e preconceitos.
A formação deve aprimorar sua capacidade de articulação, diálogo e relacionamento sociais e incentivar atitude crítica, empreendedorismo, empoderamento e iniciativa social. Deve estimular reconhecimento de sua cultura e abertura para outras culturas, informação e interesse pelas culturas brasileiras e baianas, conhecimento do campo cultural, das políticas culturais e de financiamento à cultura.
A ideia é desenvolver um programa de cursos básicos de formação e qualificação de agentes culturais para aperfeiçoar e capacitar tais agentes, atingindo parte significativa do território da Bahia. A multiplicação das turmas e sua territorialização visa ampliar seu público e fazer com que os cursos cheguem as mais diversas comunidades culturais. Ao final de cada curso, uma apresentação de grupos e produtos culturais da região, que serão escolhidos através de uma pesquisa nas cidades e proximidades. Jornal da Chapada com informações de assessoria.
Compartilhar Google Plus

Caixa de comentários