Fábrica de cerâmica ilegal é embargada no município de Macururé

O proprietário também foi notificado por não possuir registro de funcionamento nem responsável técnico habilitado

Informações bahia.ba
(Foto: Reprodução/Youtube)

Técnicos que integram as equipes da Fiscalização Preventiva Integrada (FPI) do Rio São Francisco da Tríplice Divisa fecharam uma fábrica de cerâmica no município de Macururé, próximo a Paulo Afonso. O estabelecimento, que sofreu uma multa de R$ 10.500 funcionava de forma ilegal e foi embargado por não possuir registro que comprovasse a origem da madeira e da argila utilizadas para a confecção dos objetos.
O proprietário também foi notificado por não possuir registro de funcionamento nem responsável técnico habilitado. Ele vai responder por exercício ilegal da profissão. Além destas irregularidades, o quadro de sete funcionários da fábrica não contava com equipamentos de segurança necessários.
Cerca de 400 profissionais participam da operação que envolve os estados da Bahia, Alagoas e Sergipe. Nesta primeira FPI conjunta, os trabalhos estão sendo coordenados pelas unidades do Ministério Público Estadual e Federal da Bahia, Alagoas e Sergipe e pelo Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, em 11 municípios: Paulo Afonso, Jeremoabo, Pedro Alexandre, Macururé, Abaré, Rodelas, Glória, Chorrochó, Santa Brígida, Canudos e Coronel João Sá.
Compartilhar Google Plus

Caixa de comentários