Bancários baianos aderem à greve nacional e cruzam os braços na terça

Categoria quer reajuste de 14,78%, PLR de três salários mínimos mais um abono de R$ 8.317,90; bancos oferecem 6,55%, além de R$ 3 mil de abono

Informações bahia.ba
(Foto: Manoel Porto/ Sindicato dos Bancários)

Os funcionários dos bancos públicos e privados da Bahia decidiram na noite desta quinta-feira (1º), durante assembleia na sede do sindicato local, na Ladeira dos Aflitos, aderir à greve nacional da categoria, por tempo indeterminado, com início na próxima quarta-feira (6).
Segundo os líderes do movimento, a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) ofereceu reajuste de 6,55% e um abono de R$ 3 mil. De acordo com a entidade de classe, o aumento proposto representaria uma perda salarial de 2,8%.
Além de pedir mais contratações, investimento em segurança e melhores condições de trabalho, a categoria quer incremento de 14,78%, Participação nos Lucros e Resultados (PLR) de três salários mínimos, além de um abono de R$ 8.317,90.
Uma nova reunião foi convocada para a próxima segunda (5) para debater o assunto.
Compartilhar Google Plus

Caixa de comentários

0 Comentários:

Postar um comentário