Vacinação contra H1N1 começa hoje na Bahia e segue até 20 de maio

A imunização está disponível em todos os postos de saúde da capital e interior e é voltada apenas para os grupos vulneráveis

Informações bahia.ba
(Foto: Agência Brasil)

Terá início nesta segunda-feira (18), em todo estado, de forma antecipada a vacinação contra a gripe H1N1. A imunização está disponível em todos os postos de saúde da capital e interior e é voltada apenas para os grupos vulneráveis. Ou seja, especificamente crianças com faixa etária entre os seis meses e os cinco anos, idosos, gestantes, portadores de doenças crônicas (neuropatas, cardiopatas, renais crônicos, asma moderada ou grave, hipertensão arterial pulmonar, hepatites crônica), Portadores de Síndrome de Down, transplantados, trabalhadores da saúde, populações indígenas e carcerária.
Esse ano, a Bahia estende o calendário vacinal contra a H1N1 até 20 de maio. De acordo com a chefe do setor de imunização da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Doiane Lemos, na capital baiana, 615 mil pessoas deverão ser imunizadas. 
"Para alcançar nossa meta, disponibilizamos 936 salas de vacinação para a população, além de estratégias especiais que serão montadas em shoppings, asilos, hospitais e até mesmo em domicílios. Tudo para que os grupos tenham o acesso facilitado”, garante a representante da SMS. Ela ressalta que as pessoas não precisam buscar locais centrais na esperança de garantir a imunização e que o mais indicado é buscar os postos de vacinação mais perto das residências.  
O coordenador Estadual de Imunização Ramon Saavedra afirma que a meta de vacinação deve ser atingida antes mesmo da finalização da campanha, mas que a antecipação permitirá que todos os grupos tenham acesso à vacinação sem necessidade de atropelos.
“Nossa meta é evitar internamentos e mortes causadas pelo vírus”, completa. A vacina também está disponível na rede privada para os indivíduos que não se enquadrarem nos pré-requisitos de uso na rede pública. Este ano, a população estimada para vacinar é de 3.269.328 pessoas de todos os grupos prioritários na Bahia.
Para a vacinação, a Bahia contará com 25 mil trabalhadores do SUS e voluntários. Serão utilizados 4.500 veículos e 3.600 serviços de saúde e postos de vacinação estarão vacinando os grupos prioritários. “A nossa meta, determinada pelo Ministério da Saúde, é vacinar pelo menos, 80% de cada grupo prioritário, num total de 2.602.346 pessoas”, explica Saavedra.
No ano passado, 81% da população estimada foi vacinada e 286 municípios alcançaram o percentual preconizado de imunizar 80% de sua população alvo. Para garantir a vacinação na rede pública, o portador de patologias crônicas deve apresentar qualquer tipo de comprovação do quadro clínico, seja receita de medicação, prescrição médica ou mesmo exames.
A diretora do Hospital Couto Maia, a infectologista Ceuci Nunes ressalta que a vacina é feita com vírus mortos e pode ser aplicada em qualquer pessoa acima dos seis meses de idade, no caso da vacina trivalente, e três anos para a vacina tetravalente.
“A restrição vale apenas para os que possuem alergias aos componentes da vacina”. Uma dica para evitar qualquer desconforto é deixar a musculatura relaxada para evitar contraturas, além de estar atento às orientações dos profissionais de saúde que forem aplicar o imunizante.
Compartilhar Google Plus

Caixa de comentários

0 Comentários:

Postar um comentário