Intensidade de maré vermelha diminui nas praias baianas do sul

Desde o final de semana, mais de 300 pessoas procuraram atendimento médico nas duas cidades do litoral sul baiano

Informações bahia.ba
(Imagem ilustrativa/ Reprodução BBC)

O fenômeno “Maré vermelha” manteve as pessoas afastadas das praias de Santa Cruz Cabrália e Porto Seguro, no sul da Bahia, nesta quarta-feira (30). Apesar de o fato, que pode ser causado por causas naturais ou por poluição das águas, ter diminuído a intensidade, a população ainda está assustada com os mais de 300 registros de atendimento médico para casos de intoxicação relacionadas à maré vermelha nas duas cidades do litoral desde o final de semana.
Na última terça, moradores e visitantes foram alertados para evitar contato com a água do mar e caminhadas na praia, pelo menos até esta quinta-feira (31). A expectativa de donos de barracas, restaurantes, hotéis e pousadas é de que o movimento volte ao normal a partir de sexta (1º).
Provocada pela proliferação de algas marinhas tóxicas, a maré vermelha ocorre geralmente entre os meses de fevereiro e abril, com variações de um ano para outro em relação ao tamanho da área atingida e duração do fenômeno. Com sintomas de diarreia, vômito, dor abdominal e irritação da pele e dos olhos os pacientes, em sua maioria, são funcionários de hotéis, que ficam na orla, e de barracas de praia.
Nesta quarta, uma embarcação com equipe multidisciplinar da Secretaria Municipal de Meio Ambiente percorreu as praias de Porto Seguro e recolheu amostras da água para análise.
Compartilhar Google Plus

Caixa de comentários

0 Comentários:

Postar um comentário