Incêndio em áreas da Mata Atlântica de Porto Seguro é controlado

Fogo atingiu a área por mais de dez dias e foi provocado pela ação humana, segundo a corporação

Informações bahia.ba
Helicóptero ajuda a combater focos de incêndio em áreas de difícil acesso (Foto: Corpo de Bombeiros)
Helicóptero ajuda a combater focos de incêndio em áreas de difícil acesso (Foto: Corpo de Bombeiros)


O Corpo de Bombeiros informou que o incêndio que atingiu áreas da Mata Atlântica na cidade de Porto Seguro, no extremo sul da Bahia, foi controlado nesta segunda-feira (14), mas ainda é preciso monitorar a região pois novos focos podem surgir. A extinção do incêndio só poderá ser confirmada após 48 horas.
Segundo o Tenente Coronel Resende, comandante do 6º Grupamento de Bombeiros Militares (GBM), o fogo principal, no Vale do Rio Buranhém, que trazia transtornos à população, foi controlado. O trabalho de combate ao incêndio contou com o apoio do Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo), do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e do Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer).
O fogo atingiu a área por mais de dez dias – iniciado no dia 2 de março –   foi provocado pela ação humana, conforme informa Resende. Animais silvestres morreram com as chamas.
A ação do Corpo de Bombeiros teve apoio também de um helicóptero do Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer). A área atingida mais preocupante foi o Vale do Rio Buranhém, por causa dos transtornos causados à população.  Outros focos foram registrados nas localidades de Mundaí, Outeiro da Glória, na estrada que dá acesso ao distrito de Arraial D’Ajuda, na Fazenda Tabatinga, localizada na entrada do município, e no bairro Xurupita. No bairro, a polícia prendeu em flagrante um jovem de 23 anos  no momento em que colocava fogo numa área florestal.
Além da ação humana,  os bombeiros apontam ainda como causa de incêndio o uso indevido de fogos. A seca, segundo o órgão, étambém favorece as queimadas.
Compartilhar Google Plus

Caixa de comentários

0 Comentários:

Postar um comentário