Greve dos professores de Lauro de Freitas é suspensa após assembleia

Categoria se reuniu na tarde desta quinta-feira (10).
Professores reivindicam votação para escolher diretores de escolas.


Informações G1 BA
Professores de Lauro de Freitas decretaram greve em 12 de fevereiro (Foto: Dayse Macedo / ASPROLF
Sindicato)

Os professores de Lauro de Freitas, cidade da região metropolitana de Salvador, dissidiram em assembleia realizada na tarde desta quinta-feira (10) suspender a greve da categoria, que já durava 27 dias.

A principal reivindicação dos professores é que alunos e docentes possam voltar a participar da eleição direta para o diretor escolar.
Isso porque, em novembro de 2015, o prefeito de Lauro de Freitas criou uma emenda na qual determina que será o poder Executivo que vai indicar os gestores dos colégios, não mais a comunidade escolar. Além disso, os professores também pedem melhorias na infraestrutura de algumas escolas municipais e solicitam o pagamento retroativo relacionado à progressão de carreira, que não estaria sendo pago desde 2014.  A greve começou em 12 de março deste ano.
De acordo com informações da assessoria do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Lauro de Freitas (Asprolf), a decisão da categoria ocorreu após, em reunião realizada na última quarta-feira (9), o secretário de Educação teria entrado em acordo com os docentes. Segundo a Asprolf, pelo acordo, os professores elaborariam uma proposta para a eleição dos diretores. A proposta será apresentada em uma reunião que será realizada na próxima terça-feira (15).
Ainda de acordo com o sindicato, apesar da greve ter sido suspensa, a categoria permanece em estado de greve. A Asprolf destacou que, durante a paralisação, 50% dos professores permaneceram em sala de aula, conforme determinação da Justiça.
Como ainda não havia sido notificada oficalmente da decisão da categoria, a Secretaria de Educação informou ao G1 que não poderia se posicionar.
Compartilhar Google Plus

Caixa de comentários

0 Comentários:

Postar um comentário