Três mulheres são presas acusadas de sequestrar bebê na Bahia

Elas haviam chegado ao município de Baixa Grande há menos de um mês

Informações Correio24horas
Ana Cláudia (à esquerda) e Caroline (à direita) foram presas nas rodoviárias de Baixa Grande e Ipirá, respectivamente (Foto: Divulgação/Polícia Civil de Baixa Grande)
Ana Cláudia (à esquerda) e Caroline (à direita) foram presas nas rodoviárias de Baixa Grande e Ipirá, respectivamente (Foto: Divulgação/Polícia Civil de Baixa Grande)

Três mulheres foram presas acusadas de sequestrar um bebê de cinco meses no município de Baixa Grande, no Centro-Norte do estado. O caso aconteceu na quinta-feira (18), quando as três mulheres, que estavam na cidade há menos de um mês, tentaram fugir com a criança. 


De acordo com a Polícia Civil, Caroline Barreto da Silva, Ana Cláudia Silva Cruz e uma jovem que afirma ter 17 anos fizeram amizade com a mãe da criança, Ireni Nascimento Souza, a quem deram presentes, para conquistar a confiança. Com o passar do mês, as três mulheres começaram a frequentar a casa de Ireni. 
Na quinta-feira, Caroline fugiu com o bebê enquanto Ana Cláudia e a adolescente enganavam a mãe da criança. Ao perceber que seu filho havia sido sequestrado, Ireni foi a delegacia e prestou queixa contra as três mulheres. A polícia foi atrás das suspeitas e conseguiu encontrar Ana Cláudia e a adolescente na rodoviária do município. As duas foram encaminhadas para a delegacia de Baixa Grande, onde confessaram o crime.
Segundo informações da polícia, Ana Cláudia e a adolescente informaram que Caroline havia fugido para outro município com um mototaxista. A polícia, então conseguiu localizar o mototaxista, que informou que havia deixado uma mulher com um bebê no município de Ipirá
O pai da criança, Evandro Alves de Almeida, dirigiu para a cidade de Ipirá e conseguiu localizar Caroline e o bebê na rodoviária do município. Ela estava armada com um punhal, mas Evandro conseguiu imobilizar a mulher e recuperar o filho. A Polícia Militar de Ipirá foi acionada e Caroline foi presa. 
De acordo com a delegacia de Baixa Grande, a adolescente também possuía um outro documento com nome e idade diferentes. Segundo o delegado Almir Góes, que investiga o caso, ela irá responder por falsificação de documentos. Uma perícia vai determinar qual dos documentos é verdadeiro - na Carteira de Trabalho, ela aparece como maior de idade.
Compartilhar Google Plus

Caixa de comentários

0 Comentários:

Postar um comentário