Professores de Feira aceitam proposta, mas mantêm greve

A rede municipal de Feira possui 47 mil alunos matriculados e conta com 210 colégios.

Informações bahia.ba
(Foto: Divulgação APLB/Feira de Santana)

Os professores municipais de Feira de Santana, no centro-norte baiano, que estão em greve desde 11 de fevereiro, aceitaram a proposta da prefeitura com relação à reserva de horário da categoria, em assembleia realizada nesta terça-feira (23). Apesar disso, a greve dos professores foi mantida.
“Decidimos continuar em greve até que a prefeitura transforme a proposta em projeto de lei e encaminhe para votação na Câmara Municipal”, afirmou Marlede Oliveira, diretora da Associação dos Professores Licenciados da Bahia (APLB) em Feira de Santana, ao G1.
Segundo Marlede, a proposta da administração feirense consiste em reservar, de forma progressiva, ao longo de três anos, um terço da carga horária dos professores para atividades fora da sala de aula. “Para os professores com carga horária de 20h semanais, a proposta dará 2h de reserva ainda este ano, mais 2h em 2016 e 3h em 2017. Para os professores com carga de 40h semanais, será o dobro disso”, explica ela.
Compartilhar Google Plus

Caixa de comentários

0 Comentários:

Postar um comentário