Homem é preso acusado de estuprar filhas gêmeas de 14 anos em Teixeira de Freitas

Uma das adolescentes gravou um vídeo do momento em que o pai abusava da irmã e entregou à prima, que denunciou o ato à polícia

Informações Correio24horas
Um homem de 41 anos foi preso no município de Teixeira de Freitas, na região Sul da Bahia, acusado de estuprar as duas filhas gêmeas de 14 anos. Ele está preso desde a última sexta-feira (1), na 8ª Coordenadoria de Polícia do Interior (Coorpin/Teixeira de Freitas). 
De acordo com a Polícia Civil, as duas adolescentes eram abusadas pelo pai desde os seis anos de idade. Conforme a delegada Waldiza Fernandes, responsável pelo caso, o crime foi descoberto depois que uma das adolescentes gravou um vídeo do momento em que o pai abusava da irmã. "Ela mostrou o vídeo a uma prima, que também é vizinha dela, e a prima procurou a PM e fez a denúncia", contou a delegada.
Adolescentes sofrem abusos do pai desde os seis anos de idade (Foto: Mirian Ferreira / Liberdade News)
Adolescentes sofrem abusos do pai desde os seis anos de idade (Foto: Mirian Ferreira / Liberdade News)

Ainda segundo informações da delegada Waldiza, o agressor foi preso depois que um vizinho, que conseguiu falar com ele, marcou um encontro para emprestar dinheiro para ajudar na fuga. "Mas ele denunciou à PM onde o homem estava", esclarece a responsável pelo caso. 
As duas adolescentes realizaram o exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) de Teixeira de Freitas. "Os exames comprovaram que as duas já não eram virgens há muito tempo", afirma a delegada. Entretanto, de acordo com ela, não foi possível precisar quando o pai concretizou o ato sexual com as gêmeas. 
Gêmeas inocentam mãe
Ainda de acordo com a delegada Waldiza Fernandes, as duas gêmeas afirmaram em depoimento que a mãe não tinha conhecimento dos abusos sexuais. "O pai ameaçava elas dizendo que se contassem sobre os abusos para alguém, ele iria matar as duas e a mãe delas", disse a delegada ao Correio.
As duas estão morando com a mãe e recebem acompanhamento psicológico do Conselho Tutelar
Em depoimento, o pai das vítimas não chegou a admitir o abuso. Segundo a delegada, o agressor disse que fazia carícias nas vítimas, mas afirmou que não sabia se tratar de um crime. 

Compartilhar Google Plus

Caixa de comentários

0 Comentários:

Postar um comentário