Jovem é libertada de cárcere privado após três meses de agressão e abuso

Segundo PM, vítima vivia acorrentada em uma cela; casal suspeito fugiu.
Situação foi descoberta no domingo, em Vitória da Conquista, sudoeste da BA.


Informações G1 BA
Jovem é mantida em cárcere privado na Bahia (Foto: 77ª CIPM de Vitória da Conquista/ Divulgação )
Jovem é mantida em cárcere privado na Bahia
(Foto: 77ª CIPM de Vitória da Conquista/
Divulgação )
Uma jovem de 22 anos foi libertada de um cárcere privado na noite de domingo (20) após passar três meses acorrentada em uma cela, sofrendo agressões e abuso sexual, no município de Vitória da Conquista, na região sudoeste da Bahia.
Segundo informações da 77ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM), a denúncia foi feita por vizinhos da casa onde a jovem estava sendo mantida presa. Um casal, autor do crime, fugiu com três crianças que estavam com eles. Até por volta das 12h50 desta segunda-feira (21), ninguém havia sido preso.
A situação foi resgistrada no bairro Cruzeiro. Com base no depoimento da vítima à polícia, ela vivia nesses três meses sem alimentação adequada, além de sofrer agressões e abusos sexuais diariamente.
Conforme a PM, a jovem teve os cabelos cortados, foi queimada com ferro e ainda era obrigada a realizar os trabalhos domésticos na casa onde estava presa. Nesse tempo, segundo a polícia, a mãe dela disse que já estava procurando a filha, mas não tinha notícias.
No domingo, ao ser levada para um matagal pelo suspeito, a polícia disse que vizinhos escutaram uma discussão e quando verificaram a jovem, conseguiram resgatá-la com o apoio da PM. O homem deixou a vítima no chão e fugiu com a mulher dele e as três crianças. A polícia não soube informar se os menores são filhos dos autores do crime ou se eles também estavam sendo mantidos em cárcere privado. A polícia também não sabe detalhes de como a vítima foi levada para a casa. 
Ao ser resgatada, a jovem foi levada para o Hospital São Vicente, em Vitória da Conquista, onde passou por procedimentos médicos devido ao estado debilitado em que estava. O caso será investigado pela Polícia Civil.
Compartilhar Google Plus

Caixa de comentários

0 Comentários:

Postar um comentário