Mais de 36 mil filhotes de tartarugas marinhas são protegidos na Bahia

No dia do meio ambiente, ONG divulga balanço de temporada até junho.
Desovas de 4 das 5 espécies do animal foram monitoradas no sul do estado.


Informações G1 BA
Mais de 36 mil filhotes de tartarugas marinhas foram protegidos na Bahia até junho (Foto: Divulgação/ONG PAT Ecosmar)
Mais de 36 mil filhotes de tartarugas marinhas foram protegidos na Bahia até junho (Foto: Divulgação/ONG PAT Ecosmar)

Na data em que é celebrada o dia Mundial do Meio Ambiente, a Organização Não Governamental (ONG) PAT Ecosmar divulgou que mais de 36 mil filhotes foram protegidos até junho deste ano, nascidos nos municípios de Belmonte, Santa Cruz CabráliaPorto Seguro e Prado, no sul da Bahia.
De acordo com a ONG, foram monitoradas desovas de 4 das 5 espécies de tartarugas marinhas que se reproduzem nas praias do Brasil, incluindo algumas da raríssima tartaruga-de-couro (Dermocelys coriácea). A organização divulgou que os ninhos foram deixados no local original de postura escolhido pela fêmea, o que representa a melhor estratégia de conservação considerada para as desovas de tartarugas marinhas.
Para orientar a população, a ONG divulgou como agir quando encontrar alguma desova nas praias do país. Caso a tartaruga esteja desovando, é preciso se distanciar e não fazer fotos com uso do flash; se encontrar um ninho, não mexa e nem abra para não danificar os ovos ou matar filhotes; se achar um filhote desorientado, retire-o do local e liberte-o próximo ao mar.
A organização ainda informou que, caso seja encontrada uma tartaruga morta na praia, é preciso avisar aos órgãos ambientais.
Compartilhar Google Plus

Caixa de comentários

0 Comentários:

Postar um comentário