Moradores de cidade da Bahia usam galinhas para combater escorpiões

Feira de Santana é uma das cidades com mais mortes por picada do animal.
Galinhas são predadores naturais dos escorpiões; medida tem surtido efeito.


Do G1 BA, com informações da TV Subaé
(Foto: Reprodução/TV Subaé)
Moradores de um condomínio de Feira de Santana, cidade localizada a cerca de cem quilômetros de Salvador, encontraram uma solução eficiente e natural para o alto número de escorpiões no município: eles mantêm no local cerca de 40 galinhas d'ângola, animal que é predador dos escorpiões.

Cerca de 40 galinhas d'ângola mantêm o controle dos escorpiões em condomínio de Feira de Santana (Foto: Reprodução/TV Subaé)
Cerca de 40 galinhas d'ângola mantêm o controle
dos escorpiões em condomínio de Feira de
Santana (Foto: Reprodução/TV Subaé)
De acordo com o advogado Roberto Menezes, morador do condomínio, a medida obteve sucesso. "As galinhas têm ajudado, com certeza. É uma solução natural e que realmente tem ajudado muito a combater a proliferação dos escorpiões. Desde que foram colocadas aqui, há um ano e meio, a quantidade de escorpiões reduziu sensivelmente”, afirmou.
Feira de Santana é um dos municípios da Bahia que têm mais casos de mortes de pessoas intoxicadas pelo veneno de escorpiões, segundo dados do Ministério da Saúde. Segundo levantamento feito pelo órgão, foram quatro mortes entre  2007 e 2013, sendo que neste mesmo período foram registrados 1.402 acidentes relacionados ao animal. Só em 2015, o Centro de Zoonoses já realizou 49 atendimentos com relação a aparecimentos de escorpiões. Em 2014 foram 157 atendimentos.
A dona de casa Maria das Graças, moradora de Feira de Santana, diz que vive assustada com o aparecimento dos animais. Em menos de dois meses ela capturou dentro de casa 14 escorpiões. Ela conta que toma todos os cuidados.
Escorpiões encontrados na casa de Maria das
Graças, em Feira de Santana
(Foto: Reprodução/TV Subaé)
“Dedetizo tudo, mas não tem jeito. Eles aparecem. Por minha conta mesmo eu já dedetizei três vezes, mas continua aparecendo”, diz.

Mirza Cordeiro, coordenadora do Centro de Zoonoses, diz que as pessoas precisam ficar atentas especialmente com a limpeza dos quintais das casas onde moram. “As pessoas precisam tomar cuidado com entulho, restos de material de construção, madeiras nos seus quintais. Manter seus quintais limpos e arejados, para que esses animais não se alojem nestes locais", destaca Mirza, que ainda apontou que é preciso ter atenção principalmente com crianças, idosos e pessoas que tenham uma reação maior à picada do animal que, independente da espécie, é venenoso e pode matar.
Além da limpeza dos terrenos, o coordenador de Apoio a Diagnóstico e Terapia do Centro Antiveneno da Bahia (Ciave), Jucelino Nery, lista outras providências para evitar acidentes com escorpiões.
"Manter camas afastadas da parede e tapar frestas das paredes, para evitar o alojamento dos animais. Ao se deparar com o animal, se houver a oportunidade de captura, fazê-lo e acionar o Centro de Controle de Zoonoses do município, que vai adotar as medidas adequadas", alerta.
Ele ainda explica que não se deve aplicar inseticida nos escorpiões. "Isso provoca o desalojamento deles e os torna mais agressivos, levando a uma maior possibilidade de acidentes", afirma Jucelino.
Compartilhar Google Plus

Caixa de comentários

0 Comentários:

Postar um comentário