Desesperada, mãe procura jovem que sumiu ao sair para fazer concurso

Beatriz de Jesus saiu para fazer prova em Mata de São João, na Bahia.
Ela chegou a informar para mãe que havia chegado no local do exame.


Informações G1 BA
Jovem de 20 anos desapareceu depois de sair de casa para fazer prova de concurso em Mata de São João, na Bahia. (Foto: Arquivo Pessoal)
Jovem de 20 anos desapareceu depois de sair de casa para fazer prova de concurso em Mata de São João, na Bahia. (Foto: Arquivo Pessoal)
Uma jovem de 20 anos saiu de casa no domingo (7), em Mata de São João, região metropolitana de Salvador, para fazer a prova de um concurso e, até esta segunda-feira (8), não voltou para casa. As informações são de Patrícia de Jesus, mãe da jovem.
Beatriz de Jesus da Silva é filha única e mora com ela. A jovem perdeu o pai aos 5 anos e a mãe está desesperada à procura da filha. Segundo Patrícia, Beatriz não tinha desavenças. "Ela não tem namorado, não usa drogas, não gosta de beber, não é de festas. É uma menina caseira. Não sei mais o que fazer porque ela é minha filha única e eu ligo para os números dela e o celular já está desligado. Não sei mais o que eu faço", diz a mãe.
De acordo com Patrícia, a filha saiu para fazer a prova com a identidade, R$ 4, o celular e uma caneta. Ela conta que os portões seriam abertos para realização da prova por volta das 8h40, mas como elas moram próximo à escola, Beatriz saiu de casa por volta das 8h25. Ao chegar em frente ao colégio, a jovem chegou a ligar e informou à mãe que estava bem e aguardava a abertura dos portões.
"Ela chegou na frente do Colégio Monsenhor Barbosa, que é perto da nossa casa, e me ligou. Achei que ela estaria fazendo a prova, o tempo foi passando e ela não chegava em casa e eu fui procurar a polícia", conta Patrícia.
Ainda de acordo com a mãe da jovem, ela imagina que a filha tenha ido à escola errada para fazer a prova e que na verdade deveria ter ido para o Colégio Rosa Vieira, um pouco mais distante de casa. Contudo, a polícia informou à Patrícia que, de acordo com a lista de presença dos candidatos, Beatriz não teria feito a prova nessa escola.
"As listas do Colégio Monsenhor Barbosa, aqui perto de casa, já foram levadas pela empresa que organizou o concurso e por isso a polícia ainda não conferiu se tem o registro de que ela fez a prova lá. O da outra escola, a polícia já viu e não tem registrado que ela fez lá", relata.
Assim que desconfiou da demora da filha, Patrícia ligou diversas vezes para o celular dela, que estava desligado. A polícia disse que registraria o caso mesmo sem ainda ter completado 24 horas, mas pediu que ela procurasse a garota pela cidade.
"Toda a população está me ajudando. Todos saíram de suas casas para procurar ela. Já fui em Dias D'Ávila e Camaçari [ambas cidades na região metropolitana], procurei nos hospitais e nada. Estou aqui na minha casa, amparada pelas minhas amigas, minha comadre, minha mãe e até agora não recebi qualquer pista da minha filha. Ela não tinha motivo para desaparecer, não tinha briga, todo mundo da cidade conhece ela, uma menina adorável", conta Patrícia.
G1 entrou em contato com a Polícia Militar da cidade, que confirmou o caso, mas não tinha detalhes. A Polícia Civil não se posicionou a respeito do desaparecimento. A mãe de Beatriz informou que a polícia deve pedir o rastreamento do celular da jovem desaparecida nesta terça-feira (9).
Compartilhar Google Plus

Caixa de comentários

0 Comentários:

Postar um comentário