Mulher é achada morta com sinais de tortura em cisterna; dois são presos

Crime ocorreu em prédio no bairro da Soledade, onde a vítima morava.
Polícia diz que homicídio teria sido motivado por suposto furto de celular.


Informações G1 BA
O corpo de uma mulher de 33 anos foi resgatado dentro de uma cisterna de um prédio no bairro da Soledade, em Salvador, nesta sexta-feira (10). Dois homens foram presos por envolvimento com o crime e apresentados pela Polícia Civil. Segundo a investigação, o corpo da vítima só foi retirado do local sete dias depois de ter sido assassinada.
Os suspeitos foram presos na quinta-feira (9), no prédio do antigo Sanatório Ana Nery, onde a vítima morava. De acordo com a Polícia Civil, o crime teve a participação de sete traficantes e teria sido motivado por um suposto furto de celular praticado pela vítima contra a companheira de um dos suspeitos.
De acordo com o delegado Guilherme Machado, da 3ª Delegacia de Homicídios, na sexta-feira da semana passada ela foi retirada do quarto pelos traficantes, que, além de choques elétricos, torturaram a mulher com alicate, facão, socos e pauladas.
Depois, o corpo da vítima foi escondido na cisterna, nos fundos do imóvel, fechada com concreto. O resgate do corpo da vítima contou com o apoio do Corpo de Bombeiros, do Departamento de Polícia Técnica (DPT) e da Embasa.
Ainda conforme a Polícia Civil, os criminosos fazem parte da quadrilha do traficante conhecido por “Coruja”, integrante do Almanaque do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Segundo a polícia, além da dupla presa, os outros cinco envolvidos já foram identificados.
Com os dois suspeitos presos, os policiais apreenderam quase um quilo de maconha. Eles foram autuados pelos crimes de sequestro, tortura, tráfico de drogas e associação para o tráfico. Ambos foram encaminhados ao sistema prisional e serão indiciados por homicídio e ocultação de cadáver.
Compartilhar Google Plus

Caixa de comentários

0 Comentários:

Postar um comentário