Corpo de professora que morreu após agressão é enterrado em Itabela

Sepultamento reuniu familiares e amigos na tarde desta sexta-feira (17).
Polícia suspeita que crime, ocorrido na quinta, tenha motivação passional.


Informações G1 BA
Professora foi assassinada em Itabela, na Bahia. (Foto: Reprodução/TV Bahia)
Professora foi assassinada em Itabela, na Bahia.
(Foto: Reprodução/TV Bahia)
O corpo da professora Arlinda Santos Ferreira, de 37 anos, que morreu violentamente na quinta-feira (16), em Itabela, no extremo sul da Bahia, foi enterrado na tarde desta sexta-feira (17) .
Segundo informações da delegacia de polícia do município, o sepultamento reuniu familiares e amigos, no cemitério da cidade, localizada a cerca de 670 km de Salvador.
O delegado de Itabela, Hermano Costa, que está à frente das investigações, aponta que a principal hipótese é que tenha havido motivação passional. O homicídio ocorreu na rua da Torre, bairro Ubirajara Brito. O principal suspeito de ter cometido o assassinato é o ex-namorado da companheira da vítima. Ambos estão sendo procurados.
Crime
Com base nas marcas, a investigação aponta que ela foi atacada com uma pedra, mas nenhum objeto foi encontrado no local, informa a polícia. Um laudo deve indicar a real causa do ferimento que causou a morte da educadora.
De acordo com a Polícia Militar, moradores localizaram a vítima caída no chão da rua e acionaram a polícia. Chegando ao local, a mulher ainda estava viva e foi levada até o Hospital Frei Ricardo, mas não resistiu aos ferimentos.
Arlinda Santos Ferreira era professora da Escola Municipal Archimedes Ernesto da Silva e ensinava na turma da alfabetização. Segundo moradores de Itabela, Arlinda atuava no ramo da educação há muitos anos e era bastante querida por todos. As aulas na cidade foram suspensas.
Compartilhar Google Plus

Caixa de comentários

0 Comentários:

Postar um comentário