Idosa é presa suspeita de injúria racial na BA: 'disse que era coisa de preto'

Tainã Alves afirma que foi ofendido por mulher em discussão de trânsito.
Caso ocorreu em Vitória da Conquista; idosa pagou fiança e foi liberada.


Informações G1 BA

Gerente de vendas acusa mulher de injúria racial em Vitória da Conquista (Foto: Reprodução / TV Sudoeste)
Gerente de vendas acusa mulher de injúria racial
em Vitória da Conquista (Foto: Reprodução /
TV Sudoeste)
Uma idosa de 62 anos foi detida após denúncia de injúria racial contra um comerciante em Vitória da Conquista, sudoeste da Bahia.
Segundo o gerente de vendas Tainã Alves de Carvalho, de 23 anos, ele foi ofendido durante uma discussão de trânsito no bairro Sumaré. O caso ocorreu no sábado (6).
"A senhora entrou de vez na rua e parou o carro de frente ao meu. Eu pedi para ela dar uma ré para eu passar com o carro e subir a rua. Só que ela não deu, disse assim: 'só pode ser um preto mesmo. Esses moleques ousados'", relatou Tainã.
A situação foi presenciada por algumas pessoas que passavam no momento. "As pessoas todas se posicionaram contrárias a ela. Ela sentiu tanta pressão que acabou saindo", disse uma testemunha.
Denúncia foi registrada em delegacia (Foto: Reprodução / TV Sudoeste)
Denúncia foi registrada em delegacia
(Foto: Reprodução / TV Sudoeste)
Uma equipe da Polícia Militar chegou ao local e encaminhou a mulher ao Distrito Integrado de Segurança Pública (Disep). A idosa foi presa em flagrante pelo crime de injúria racial, mas liberada ainda no sábado após pagar fiança de R$ 1,5 mil.
Segundo a polícia, o inquérito já foi concluído e será encaminhado ao Ministério Público. O caso também foi denúnciado pela família de Tainã ao Conselho Contra o Racismo da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Seção Bahia. A pena nesses casos é de um a três anos de reclusão.
Compartilhar Google Plus

Caixa de comentários

0 Comentários:

Postar um comentário