Seminário discute Trabalho Escravo e Tráfico de Pessoas

A Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (SJCDH) através do Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas (NETP), realizou nesta terça-feira (12), o seminário de Enfrentamento de Trabalho Escravo na Bahia. O evento ocorreu no auditório do Ministério Público do Trabalho, localizado no bairro Corredor da Vitória, em Salvador.


Patricia Lima (Foto: Ascom- MPT) 


Com o tema “Enfrentamento ao Trabalho Escravo: Modalidade de Tráfico de Pessoas para fins de Exploração Econômica”, o seminário teve como proposta discutir o trabalho escravo de pessoas como conceito e modalidade, considerando as práticas desenvolvidas pelos núcleos e postos avançados, as conquistas e os avanços da Comissão Estadual para a Erradicação do Trabalho Escravo – COETRAE/BA, tendo como principais desafios, a rede de enfrentamento ao tráfico de pessoas no Brasil.
Procurador-chefe do MPT/BA, Alberto Balazeiro
Procurador-chefe do MPT/BA, Alberto Balazeiro
Na Cerimônia de abertura, estiveram presentes o procurador-chefe do Ministério Público do Trabalho (MPT) na Bahia, Alberto Balazeiro e o secretário interino da SJCDH, Reginaldo Silva, que ressaltou a importância de discutir o tema em pauta. “O primeiro passo é conscientizar as pessoas que não devem aceitar o trabalho escravo, e a secretaria têm contribuído com capacitações e campanhas, através do NETP”, afirmou Reginaldo.


Antônio Carlos Mello (Foto: Ascom- MPT)
Antônio Carlos Mello (Foto: Ascom- MPT)
Durante todo o dia foram realizadas palestras tendo iniciado com o oficial da Organização Internacional do Trabalho no Brasil (OIT), Antônio Carlos Mello, que contextualizou a atual atuação da instituição, fornecendo dados globais e regionais.Em seguida, o procurador- chefe substituto do MPT na Bahia, Jairo Sento Sé, falou sobre a Atuação do órgão na prevenção e enfrentamento do problema.
Os presentes assistiram ainda a apresentação da gerente do projeto Geografar, da Universidade Federal da Bahia, Iara Gomes, que exibiu as últimas pesquisas realizadas pelo projeto da Ufba sobre os ‘Gatos’ – pessoas que aliciam trabalhadores para atuar nos grandes empreendimentos do agronegócio. Logo após a  ministração de Patrícia Lima houve debate. Informações SJCDH | Secretaria da Justiça Cidadania e Direitos Humanos
Compartilhar Google Plus

Caixa de comentários

0 Comentários:

Postar um comentário